Aécio na mira; Vaca superfaturada…

Aécio na mira

O Supremo Tribunal Federal determinou na noite de segunda-feira a quebra do sigilo de dados do Banco Rural. Está na mira da corte um inquérito que investiga a suposta participação do senador Aécio Neves (PSDB) no esquema de corrupção conhecido como Mensalão Mineiro. O Banco teria maquiado informações para esconder a participação do senador. O inquérito tem como base a delação premiada do senador cassado Delcídio do Amaral.

Estagiário

A vaga para trabalhar como estagiário do Juiz Sergio Moro, em Curitiba, recebeu 286 candidatos. A média, informa o jornal Folha de S. Paulo, é de 70 candidatos. O estagiário terá como função elaborar minutas de despachos do juiz nos processos da Operação Lava-Jato. O nome escolhido será conhecido após concurso público no dia 7 de novembro.

Empréstimos suspeitos

O BNDES e os procuradores da Lava-Jato investigam o emprésito de mais de 500 milhões de reais para o Grupo São Fernando, de usinas de álcool, de propriede de José Carlos Bumlai. O amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria se beneficiado da proximidade com o poder para conseguir os valores, uma vez que a empresa de Bumlai já se encontrava perto da falência. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, as participações do banco BTG Pactual e do Grupo Bertin também estão sob suspeita.

Vaca superfaturada

Tania Maria Silva Fontenelle, ex-funcionária da Carioca Engenheira, conta em acordo de leniência da Operação Lava-Jato que entre as suas atribuições estava comprar vacas superfaturadas de uma empresa controlado pela família Picciani. Entre os acionistas estão o ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani, e o secretário municipal do Rio, Rafael Picciani. Tania afirma que sabia que o esquema era ilegal e que funcionava como doações de campanha não-declaradas. A família Picciani nega o caso e afirma que o gado foi vendido a preços de mercado.

Dirceu perdoado

Relator das execuções penais do mensalão, o ministro Luís Roberto Barroso concedeu perdão da pena imposta ao ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu no escândalo de corrupção. O petista foi condenado a 7 anos e 11 meses de prisão e cumpria pena desde novembro de 2013. O processo é resultado de um pedido da defesa de Dirceu e seguiu parecer favorável do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelos critérios do indulto natalino. Podem ser beneficiados pelo indulto condenados que estejam em regime aberto, cujas penas remanescentes não sejam superiores a oito anos, se não reincidentes, e seis anos, se reincidentes, desde que tenham cumprido um quarto da pena. Dirceu segue preso pelo envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

 

Bomba!

Deputados e assessores foram evacuados do Salão Verde da Câmara na segunda por uma ameaça de bomba. Uma ligação anônima de São Paulo denunciou a presença do artefato. Após varredura da Polícia Legislativa no prédio, nada foi encontrado e seguiram os trabalhos. De acordo com as autoridades, esse tipo de ligação é comum.

De olho na cadeira

O centrão já deu pontapé inicial às negociações para sucessão de Rodrigo Maia na presidência da Câmara. Os partidos que emplacaram o segundo lugar na disputa deste ano, com Rogério Rosso (PSD-DF), pretendem colocá-lo na cadeira em 2017. A alternativa é Jovair Arantes (PTB-GO). Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o grupo trabalha para convencer o PMDB a embarcar no projeto, com o argumento de que evitariam um presidente da antiga oposição (PSDB ou DEM) que pode trabalhar contra uma candidatura peemedebista ao Planalto em 2018.

Três anos parado?

Segundo levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Justiça brasileira precisaria de três anos parada para eliminar a fila de processos pendentes de decisão no país. O relatório “Justiça em Números” mostra que, no fim de 2015, havia 74 milhões de processos em aberto. De 2009 para cá, o aumento de petições em tramitação aumentou 19,4%.

Laranjada

Em mais um relatório sobre indícios de irregularidade nas doações de campanha de 2016, o Tribunal de Contas da União (TCU) revelou 75 milhões de reais doados por pessoas físicas que estão no quadro de beneficiários do programa social Bolsa Família. Em outro caso, uma empresa, cujo sócio também configura na lista, prestou serviços no valor de 3,57 milhões de reais. Estão sob suspeita 1,41 bilhão de reais, mais da metade do que foi arrecadado por candidatos e partidos (2,2 bilhões de reais).

Explosão na Basf

Uma explosão seguida de incêndio no complexo da fabricante de produtos químicos Basf, na Alemanha, matou duas pessoas e deixou seis feridas em estado grave nesta segunda-feira. Maior companhia química do mundo, a empresa afirmou que ainda não sabe precisar as causas do ocorrido.

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s