Com redução da velocidade, acidentes nas marginais caem 36%

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram 140 acidentes com mortos ou feridos entre 20 de julho e 13 de setembro

Os acidentes com vítimas nas marginais Tietê e Pinheiros, principais vias expressas da capital paulista, tiveram queda de 36% após a redução da velocidade máxima.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram 140 acidentes com mortos ou feridos entre 20 de julho e 13 de setembro.

No mesmo período do ano passado, foram registradas 220 ocorrências. Em 2014, acidentes e atropelamentos causaram a morte de 73 pessoas nas duas vias.

Em julho, a velocidade máxima permitida para os carros nas pistas expressas das marginais foi reduzida de 90 quilômetros por hora (km/h) para 70 km/h.

Para os caminhões, o limite diminuiu de 70km/h para 60km/h. Na pista local da Marginal Pinheiros, a velocidade permitida passou de 70km/h para 50km/h. Na faixa central da Tietê, caiu de 70 km/h para 60 km/h.

Houve ainda queda de 21% no número de acidentes sem vítimas nas vias. Nas oito semanas avaliadas, foram registradas 414 ocorrências e no mesmo período de 2014, 523.

As extensões dos congestionamentos também caíram, em média, 8% em relação ao ano passado. No horário de pico da tarde, a redução chegou a 14%, de 47,7 quilômetros para 40,9 quilômetros.

No pico da manhã, a redução do tamanho dos engarrafamentos ficou em 11%, de 21,8 quilômetros para 19,4 quilômetros. Em toda a cidade, a queda na extensão dos congestionamentos é 6%.

Desde o ano passado, a prefeitura vem reduzindo a velocidade máxima em ruas e avenidas da cidade como forma de prevenir acidentes e atropelamentos. Ao longo de 2014, a medida foi implementada em 61 quilômetros de vias na capital.

Na última sexta-feira (11), dez vias responsáveis pela ligação entre as zonas leste e oeste da cidade tiveram o limite de velocidade reduzido de 60km/h para 50km/h.

Passaram pela alteração a Avenida Francisco Matarazzo, Ligação Leste-Oeste, Avenida Alcântara Machado, o Viaduto Pires do Rio, a Rua Melo Freire, Avenida Conde de Frontin, Avenida Antônio Estevão de Carvalho, Avenida Doutor Luís Ayres, o Complexo Viário Itaquera e a Avenida José Pinheiro Borges.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s