Como a imprensa internacional avaliou a cassação de Cunha

Publicações de todo o mundo ressaltaram que esse foi mais um capítulo da tumultuada crise política e dos escândalos de corrupção que assolam o Brasil

São Paulo – Os jornais estrangeiros repercutiram a cassação de Eduardo Cunha nesta terça-feira, 13. Publicações de todo o mundo ressaltaram que esse foi mais um capítulo da tumultuada crise política e dos escândalos de corrupção que assolam o Brasil.

Após quatro horas de sessão na Câmara, 450 deputados votaram para que Cunha fosse cassado ante 10 parlamentares contrários e 9 abstenções. Com a deposição do cargo, ele perdeu o foro privilegiado e, consequentemente, a prerrogativa de ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

Veja como as publicações estrangeiras avaliaram a votação:

New York Times

O New York Times afirmou que a votação foi “esmagadora” e reflete como a “classe política do país continua no meio de “colossais” escândalos de corrupção”.

O jornal disse ainda que Cunha enfrenta uma série de acusações de corrupção, “fazendo-o símbolo da generalizada corrupção e impunidade do sistema político brasileiro”. Também ressaltou que o ex-deputado era o “principal aliado” de Temer no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

BBC

O site da rede britânica BBC disse que a votação foi “crítica para a credibilidade do Congresso e todos os olhos vão se voltar para o que Cunha fará a partir de agora”.

A publicação citou as acusações de corrupção em que Cunha está envolvido e o definiu como o “arquiteto do impeachment” de Dilma.

Le Monde

O Le Monde, da França, afirmou que a Câmara “não teve misericórdia de um homem que se tornou insustentável” e que o ex-deputado já começou a sessão como um “cadáver político”. O jornal usou ainda uma frase dita pelo próprio Cunha para definir o que foi a votação: “quem assume o papel de juiz hoje deve saber que amanhã pode ser julgado”.

La Nación

Já o jornal argentino La Nación afirmou que “destituíram o ‘Frank Underwood brasileiro’”, em referência ao personagem da série House of Cards, que planeja uma tomada do poder para assumir a presidência dos EUA. A publicação disse que a votação é uma “nova página da crise política que golpeia o gigante sul-americano”.

Veja também: As fotos da noite que rendeu ponto final ao mandato de Cunha

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s