CPMF é incerta e não será considerada para 2016, diz relator

Deputado afirmou que a previsão de receita com a contribuição não será considerada para a proposta do Orçamento de 2016

São Paulo – A previsão de receita com a CPMF, vista como vital pelo governo federal para equilibrar as contas no próximo ano, não será considerada para a proposta do Orçamento de 2016, afirmou nesta quinta-feira o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), relator-geral da peça orçamentária.

“É uma fonte incerta e vamos preferir não colocar e fazer um Orçamento mais enxuto”, disse Barros.

O deputado completou, no entanto, que isso não significa que a medida não será votada. “A CPMF vai continuar tramitando, mas não vamos considerar uma fonte incerta”, disse.

Segundo Barros, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), relator da receita da proposta Orçamentária para 2016, já informou o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sobre a decisão.

No mês passado, o governo federal anunciou um pacote de medidas fiscais no valor de 64,9 bilhões de reais, sendo que a principal medida era a recriação da CPMF, com a expectativa de gerar receita de 32 bilhões de reais em 2016.

Texto atualizado às 20h49

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s