Cunha anuncia que não vai esperar STF para eleger comissões

No ano passado, Cunha disse que a decisão do Supremo sobre o rito do impeachment gerava dúvidas sobre as regras para a eleição de todas as comissões da Câmara

Brasília – O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reuniu na manhã desta quinta-feira, 18, líderes partidários para anunciar que vai aguardar apenas a decisão do novo líder da bancada do PP para instalar as comissões permanentes na Casa.

Com isso, o peemedebista volta atrás na decisão de aguardar o julgamento dos embargos de declaração que apresentou ao Supremo Tribunal Federal sobre as regras para a instalação da comissão que analisará o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No ano passado, Cunha disse que a decisão do Supremo sobre o rito do impeachment gerava dúvidas sobre as regras para a eleição de todas as comissões da Câmara.

Nesta quinta-feira, Cunha informou aos parlamentares que vai esperar a eleição do PP, marcada para a próxima semana, para iniciar as tratativas de formação das comissões permanentes.

A informação foi repassada pelo líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), ao deixar a reunião com o presidente da Casa.

O encontro foi marcado para que os líderes discutissem a criação de cargos para os novos partidos na Casa, como a Rede Sustentabilidade e o PMB. Bueno lembrou que PMB está reivindicando 77 cargos para a liderança e a Rede, 25.

O impasse gira em torno da janela partidária que deverá ser promulgada hoje pelo presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL).

A medida abre um prazo de 30 dias para que eleitos a cargos proporcionais mudem de legenda sem sanção.

Para Bueno, não faz sentido haver distribuição de cargos sem saber quantos deputados migrarão de legenda durante a janela.

“Como vamos fazer algo neste momento se pode mudar tudo em 30 dias?”, ponderou.

O PPS propõe que os cerca de 200 cargos permanentes das lideranças e os cerca de 1.100 comissionados sejam redistribuídos proporcionalmente sem a criação de novas funções, como pedem as novas siglas.

A criação de cargos para a Rede o PMB fazem parte de um projeto de resolução apresentado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Registrados recentemente, esses partidos têm direito de reivindicar cargos para servir suas bancadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s