Veja como foi a defesa de Cunha no Conselho de Ética

O presidente afastado da Câmara dos Deputados é acusado de esconder contas no exterior.

São Paulo – Afastado há duas semanas da presidência da Câmara dos Deputados, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) defendeu hoje o seu mandato no Conselho de Ética.

A decisão é uma resposta da denúncia formalizada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em agosto do ano passado. A acusação diz que Cunha teria recebido 5 milhões de dólares oriundos de propina desviada de contratos fechados na Petrobras.

Em março deste ano, o STF acatou a denúncia de Janot e, por unanimidade, transformou o peemedebista em réu na Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A sessão de hoje começou por volta das 9h30 e terminou após mais de 7 horas. 

Em sua defesa, Cunha afirmou que que exerceu atividade de comércio exterior na década de 80. Segundo ele, constituiu ali o seu patrimônio. “Há 30 anos eu não exercia vida pública”, recordou o peemedebista. “Se fosse para esconder alguma atividade ou patrimônio eu teria aberto uma Fundação”.

Veja o que disse a defesa e a acusação do presidente afastado, Eduardo Cunha:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s