Defesa não falará por Dilma caso ela falte a interrogatório

Fontes próximas à petista informaram que ela não irá, mas a defesa ainda não comunicou a ausência oficialmente

Brasília – A defesa da presidente afastada Dilma Rousseff não poderá responder a questões dos senadores caso a petista não compareça ao seu interrogatório na Comissão Especial do Impeachment.

De acordo com o presidente do colegiado, Raimundo Lira (PMDB-PB), o ex-advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, poderá representar a presidente e ler um comunicado, mas não poderá responder aos questionamentos.

O interrogatório está agendado para essa quarta-feira, 6, e a tendência é que a presidente afastada não compareça.

Fontes próximas à petista informaram ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que ela não irá, mas a defesa ainda não comunicou a ausência oficialmente. Segundo Cardozo, a questão ainda está sob análise.

Nesta segunda-feira, 4, o líder da minoria, Lindbergh Farias (PT-RJ), defendeu que a presidente não venha presencialmente ao colegiado.

Segundo o petista, que é parte da tropa de choque de Dilma, o processo “tem cartas marcadas” e ela não deveria participar da sessão, legitimando o “golpe”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s