Delegado diz que não participou de interceptações

Em depoimento da CPI da Petrobras, delegado da PF disse que não participou das interceptações de mensagens telefônicas entre os investigados da Lava Jato

Brasília – Em depoimento da CPI da Petrobras, o delegado da Polícia Federal José Navas Júnior disse aos deputados que não participou das interceptações de mensagens telefônicas entre os investigados da Operação Lava Jato.

Os ex-deputados André Vargas, Luiz Argolo, o doleiro Alberto Youssef e o executivo da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, trocavam mensagens em aparelhos Blackberry e alegaram no processo que foram vítimas de interceptações ilegais.

Navas integrou o grupo de policiais federais que foram ao Canadá em 2012 aprender como armazenar tecnicamente as informações resultantes das interceptações autorizadas pela Justiça.

Ele disse que não teve acesso aos dados interceptados. Agora a CPI deu início à oitiva do delegado Ricardo Hiroshi Ishida. O próximo a ser ouvido hoje será o também delegado Sérgio de Arruda Costa Macedo. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s