Desinfetante pode ter causado vazamento no litoral de SP

Um vazamento de produtos químicos seguido de incêndio atingiu, na tarde de quinta-feira, 14, um terminal de cargas empresarial no Guarujá

Guarujá – O engenheiro da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Enedir Rodrigues, afirmou nesta sexta-feira, 15, que a possível causa do vazamento de gás ocorrido na área da empresa Local Frio, no distrito de Vicente de Carvalho, foi uma avaria em um dos contêiners que continha dicloroisocianureto de sódio, substância largamente usada como agente de limpeza e desinfetante.

“É possível que a água da chuva tenha passado por uma fissura no contêiner e, em contato com o produto reativo, causado uma reação exotérmica, mas ainda precisamos de mais estudos”, disse o engenheiro.

Ainda segundo Rodrigues, a Cetesb foi ao Estuário e não constatou nenhuma morte de peixes e outros animais.

Um vazamento de produtos químicos seguido de incêndio atingiu, na tarde de quinta-feira, 14, um terminal de cargas empresarial no Guarujá e espalhou fumaça sobre o litoral sul de São Paulo.

O distrito de Vicente de Carvalho ficou isolado pela fumaça e teve pelo menos 600 casas evacuadas. A nuvem chegou à cidade de Santos e paralisou o porto.

O Ministério Público de Guarujá instaurou inquérito civil para averiguar os danos ambientais causados pelo vazamento. Segundo o promotor de Justiça do Meio Ambiente, Osmair Chamma Júnior, o órgão vem trocando informações com o Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema) através de ofícios, para apurar futuras responsabilidades.

Já a prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, ressaltou que, no momento, a prioridade é acabar com o incêndio para depois apontar as causas e os responsáveis.

Trabalhos

O Corpo de Bombeiros realiza o resfriamento do local para que não ocorram novos vazamentos. Ainda há fumaça no local, que diminui gradativamente.

Desde a manhã desta sexta foi adotada uma nova estratégia pelo Corpo de Bombeiros em acerto com a Cetesb, que é o imersão do contêiner em uma carreta com água. A prática vem apresentando resultado satisfatório.

Em Guarujá, 75 pessoas foram atendidas nas três Unidades de Pronto Atendimento (UPA) – Jardim Boa Esperança, Rodoviária e Enseada – em razão da fumaça, mas nenhuma delas com causas graves. Já tem Santos, 26 pessoas receberam atendimento e uma senhora de 72 anos foi internada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s