Dilma diz que acordo climático contribui ao desenvolvimento

Dilma também indicou que o acordo deve incluir também a ajuda aos países em vias de desenvolvimento e "levar em conta os países mais vulneráveis"

Paris- A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira, durante a abertura da Cúpula do Clima em Paris (COP21) que, além de um acordo para reduzir as emissões de gases do efeito estufa, é preciso buscar fazer com que isso contribua ao desenvolvimento mundial”.

“Há um sentimento de urgência e temos que dar amostras de liderança. Nossa ação será útil se é coletiva. A melhor maneira de buscar soluções é nos unirmos para encontrar um acordo equitativo, ambicioso e durável”, assinalou Dilma.

Após apostar em um acordo “juridicamente vinculativo”, a presidente brasileira assinalou que “o acordo não pode ser apenas a simples soma das melhores intenções de todos, mas uma nova via para nos comprometermos na luta contra a mudança climática”.

Dilma também indicou que o acordo deve incluir também a ajuda aos países em vias de desenvolvimento e “levar em conta os países mais vulneráveis”.

“As diferenças entre os diferentes países não deve minar nossos objetivos. Os países desenvolvidos têm que buscar outras fontes energéticas e o acordo tem que se dirigir a uma convergência que una as contribuições de todos”, disse.

Dilma disse ser favorável a que o acordo de Paris contenha uma cláusula de revisão periódica e destacou que o Brasil está pronto para enfrentá-lo.

Ela destacou que o país reduziu em 18% a taxa de desmatamento e que estimulou uma agricultura com menos emissões.

Seu governo se comprometeu a reduzir em 43% as emissões até 2030 comparado com as de 2005, um “objetivo ambicioso que vai além da (nossa) parte de responsabilidade de conter a elevação da temperatura”.

À luta contra o desmatamento ilegal, o Brasil se somará ao aumento do peso das energias renováveis, que espera que representem 45% do total em 2030. Mas Dilma indicou que isso “tem que estar associado à erradicação da pobreza e ao fomento de empregos decente”.

“A COP21 será um momento histórico dos esforços para o desenvolvimento do mundo. Paris, que enfrentou grandes transformações ao longo de sua história, tem direito de pôr seu nome no coração desta luta contra um mal que ameaça o planeta”, concluiu.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s