Dilma pediu a Cunha para não adiar sessão, dizem fontes

A presidente pediu que não seja adiada a sessão do Congresso, prevista para a noite de hoje, para análise de vetos presidenciais

Brasília – A presidente Dilma Rousseff pediu que não seja adiada a sessão do Congresso, prevista para a noite desta terça-feira, para análise de vetos presidenciais a projetos que, se derrubados, podem trazer impacto às contas públicas, disseram fontes da Câmara dos Deputados.

Segundo uma dessas fontes, que não integra o bloco de apoio ao governo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teria recebido um telefonema da presidente pedindo a manutenção da sessão do Congresso nesta terça, usando como argumento a situação econômica.

Outra fonte, da base aliada, confirmou o pedido da presidente.

Estão na pauta do Congresso Nacional – quando Câmara e Senado fazem uma sessão conjunta – 33 itens que tratam de vetos presidenciais, entre os quais alguns que preocupam muito o governo, como o veto a um reajuste de até 78,6 por cento para servidores do Judiciário.

O governo, que se esforça para equilibrar as contas públicas, calcula que a derrubada desse veto traria um aumento de despesas de cerca de 36 bilhões de reais até 2019.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s