IstoÉ: Dilma teria cobrado de Odebrecht doação para campanha

De acordo com a revista, o executivo se recusou a fazer o repasse, mas diante da insistência de Edinho disse que iria procurar Dilma

São Paulo – O ex – presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht teria afirmado, em acordo de delação premiada no âmbito da operação Lava Jato, que a presidente afastada Dilma Rousseff cobrou pessoalmente doação de campanha não informada à Justiça, de acordo com a revista IstoÉ.

A edição deste fim de semana da publicação traz que, entre o primeiro e o segundo turno da eleição de 2014, o tesoureiro da campanha de Dilma, Edinho Silva, teria cobrado de Marcelo Odebrecht uma doação por fora no valor de 12 milhões de reais para serem repassados ao marqueteiro João Santana e ao PMDB.      

De acordo com a revista, o executivo se recusou a fazer o repasse, mas diante da insistência de Edinho disse que iria procurar Dilma.      

A reportagem traz o que seria um diálogo de encontro pessoal do empresário e da presidente afastada dias depois, no qual Dilma responde a questionamento do empreiteiro sobre o pagamento.

“É para pagar”, teria dito Dilma, conforme a IstoÉ, citando o relato de Marcelo Odebrecht, que foi preso há quase um ano, em meio às investigações da Lava Jato.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s