É evidente que situação de Lula se complicou, diz Delcídio

Em entrevista para EXAME.com, senador cassado Delcídio Amaral afirma que decisão da justiça enfraquece o PT e alerta que ninguém está imune às investigações

Brasília – Responsável pela delação que levou a Justiça Federal a aceitar uma denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador cassado Delcídio Amaral (sem partido-MS) afirmou em entrevista a EXAME.com neste sábado que não pode ser tratado como o carrasco do petista.

Na sexta-feira (29), o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público e transformou Lula em réu sob a suspeita de tentativa de barrar as investigações da Operação Lava Jato.

“Não sou o algoz de Lula, nem de ninguém. Eu simplesmente me posicionei e falei a verdade para a Justiça”, afirmou Delcídio em entrevista a EXAME.com.

Além de Lula, o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, o advogado Édson Ribeiro, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai, além do próprio Delcídio se tornaram réus no caso. Todos são acusados de tentar obstruir a Justiça ao encabeçar esquema de compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

Para o senador cassado, o PT é quem mais sai perdendo com a determinação da Justiça. Ele afirma que a legenda está enfraquecida e prestes a perder seu principal articulador. “Pela primeira vez, o presidente Lula se torna réu. Claro que isso cria impactos no processo de impeachment de Dilma [Rousseff] e nas articulações do Congresso.”

Veja entrevista completa:

EXAME.com: A decisão da Justiça Federal sobre Lula enterra as chances de Dilma se livrar do impeachment?

Delcídio Amaral: A decisão é de extrema relevância. Pela primeira vez, o presidente Lula se torna réu. Claro que isso cria impactos no processo de impeachment de Dilma e nas articulações do Congresso. Até mesmo porque Lula era o maior articulador do PT e da Dilma. E eles estão prestes a perder isso. Quem sempre teve mais legitimidade era ele.

Com a decisão da Justiça Federal, aumentam as chances de Lula ser preso?

O que vai acontecer com o presidente Lula é a Justiça quem vai decidir. Existem outros processos correndo contra ele, eu não tenho informações e também não sou do Judiciário para fazer qualquer comentário nesse sentido. Mas é evidente que a situação dele se complicou.

O capital político e o poder de influência do ex-presidente serão afetados?

Evidentemente que essa decisão da Justiça de torná-lo réu prejudica muito o projeto político de Lula e do próprio PT.

As eleições de 2018 viraram um sonho distante para ele?

Em 2018, o PT terá muitas dificuldades. Até mesmo porque o principal líder estará respondendo a uma ou mais denúncias. Isso limita o lançamento de uma candidatura própria.

O senhor parece tranquilo. De alguma maneira está preocupado com a decisão da Justiça?

Eu acho que a minha situação é diferenciada pelo fato de ter colaborado. A do Diogo [Ferreira] também. Nós já tivemos a oportunidade de explicar a nossa situação. É claro que uma situação como essas não é confortável para ninguém. Não seria diferente para nós.

Alguns petistas minimizaram os efeitos da decisão da Justiça porque foi baseada em seu depoimento. Como o senhor avalia esse ponto de vista?

Uma reação como essas é do jogo, é mais do que esperada. Respeito a posição deles, mas eu não sou o algoz de Lula, nem de ninguém. Eu simplesmente me posicionei e falei a verdade para a Justiça. Isso é o que importa. É curioso esse tipo de reação em relação a uma pessoa que foi líder do governo e que tinha alto trânsito no PT. Chega a ser contraditório.

Qual é o impacto dessa nova condição de Lula sobre o governo Temer?

Em princípio, o PT, que é a principal força de oposição ao governo Temer, fica enfraquecido. Com isso, o governo Temer cria mais musculatura. A gente não sabe o que vem por aí. Várias investigações acontecem paralelamente. Ninguém pode se considerar imune ao que eventualmente poderá vir. É aquela velha história que meu pai dizia: cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s