Frente de apoio à Dilma reúne 700 manifestantes em BH

Grupo se coloca contra a tentativa da oposição de tentar o impeachment de Dilma, mas também faz fortes críticas à política fiscal do Palácio da Liberdade

Belo Horizonte – A Frente Brasil Popular reuniu hoje cerca de 700 manifestantes, conforme a Polícia Militar, em protesto na Praça da Estação, no Centro de Belo Horizonte, ao mesmo tempo contra e a favor do governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

A frente, que reúne o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), a União Nacional dos Estudantes (Une), a Central Única dos Trabalhadores (Cut) e integrantes de partidos da base da presidente, se coloca contra a tentativa da oposição de tentar o impeachment de Dilma, mas também faz fortes críticas à política fiscal do Palácio da Liberdade.

O protesto foi também em defesa da Petrobras, segundo os organizadores. A estatal completou ontem 62 anos. “Querem usar os problemas encontrados na empresa para justificar sua privatização. Não é assim. O caminho é fazer com que a empresa cresça. É isso é possível, principalmente por conta do pré-sal”, avalia o deputado estadual Rogério Correia (PT).

“Em um momento como esse, a data (aniversário da Petrobras) não pode passar em branco. O parlamentar é um dos integrantes do partido da presidente que defendem a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Acho que a política fiscal do governo tem que mudar e, nesse sentido, o ministro tem que sair”, avaliou o parlamentar.

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Marcelino Rocha, afirmou que daqui em diante a frente irá para as ruas com frequência, contra o impeachment da presidente mas, também, para pressionar o governo a não adotar medidas, dentro do ajuste fiscal, que retirem direitos dos trabalhadores.

“Faremos manifestações sempre que avaliarmos que a ordem constitucional está em risco e a qualquer momento em que o governo, a Câmara Federal ou o Senado ameaçarem cortar direitos da classe trabalhadora.

A Frente Brasil Popular foi criada em Belo Horizonte em 5 de setembro e reúne, além de movimentos sociais e centrais sindicais, partidos da base da presidente Dilma como o PT e o PC do B. No início da tarde, os manifestantes fizeram passeata até a Praça Sete, também na Região Central de Belo Horizonte.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s