Guatemala considera legal processo que afastou Dilma

"Até este momento tudo se realizou apegado à lei", declarou o chanceler aos jornalistas e acrescentou que a Guatemala está acompanhando a situação

Cidade da Guatemala – O ministro das Relações Exteriores da Guatemala, Carlos Raúl Morales, afirmou nesta segunda-feira que o processo que afastou a presidente Dilma Rousseff do cargo foi realizado dentro da lei.

“Até este momento tudo se realizou apegado à lei”, declarou o chanceler aos jornalistas e acrescentou que a Guatemala, um país que avalia os princípios democráticos e o direito interno de cada nação, está acompanhando a situação.

A decisão do Senado, que na quinta-feira passada instaurou um julgamento político que pode cassar o mandato de Dilma, afastou a governante do cargo durante 180 dias e levou ao poder o até agora vice-presidente, Michel Temer.

“A Guatemala está vigilante para que não se viole” nem a Constituição nem a legislação brasileira, explicou Morales, que reiterou que este processo é “um assunto interno” do Brasil.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s