“Japonês da Federal” é preso em Curitiba

Agente está detido na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense e a Polícia Federal ainda não informa o motivo da prisão

São Paulo – O policial federal Newton Ishii, conhecido popularmente como “Japonês da Federal”, foi preso na manhã desta terça-feira (7) em Curitiba

Ishii ganhou fama ao aparecer em fotos de prisões de grandes empreiteiros no âmbito da Operação Lava Jato. O mandado foi expedido pela 4ª Vara de Execução Penal Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

O agente está detido na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense e a Polícia Federal ainda não vai se manifestar sobre o caso.

De acordo com depoimento do advogado do agente, Oswaldo de Mello Junior, ao portal G1, Ishii foi condenado a quatro anos e dois meses, em 2003, em virtude de ação de corrupção batizada Operação Sucuri. O agente deve cumprir pena em regime semiaberto, de acordo com o advogado.

O PROCESSO

Ishii é réu na operação que investiga facilitação da entrada de contrabando no país, pela fronteira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu. O processo tramita sob segredo de Justiça.

Em março deste ano, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou parcialmente o recurso do agente e manteve a sentença da Justiça Federal no Paraná que o condenou por corrupção e descaminho.

Ishii responde a três processos, derivados da Operação Sucuri, sendo um na esfera criminal, outro administrativo e um terceiro por improbidade administrativa.

Paralelamente, em dezembro, o agente publicou um vídeo em sua página no Facebook pedindo que os excedentes do concurso da Polícia Federal de 2014 sejam convocados para “combater a corrupção”.

“Precisamos de vocês para juntar forças e combater a corrupção e tornar o Brasil mais justo, ok? Um abraço a todos e conte comigo”, escreveu.

A MARCHINHA 

Também em dezembro começou a circular nas redes sociais um vídeo com a “Marchinha do japonês da Federal”, em referência ao chefe do Núcleo de Operações da PF de Curitiba (PR).

Composta pelo advogado e compositor Thiago Vasconcellos de Souza, de 36 anos, em parceria com “Dani Batistonne”, “Jabolinha” e “Tigrão”, a música homenageia a operação, após o apelido de Ishii aparecer nos áudios das conversas gravadas do senador Delcídio do Amaral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s