Operação é agressão ao estado de direito, diz Instituto Lula

Em comunicado, o Instituto Lula afirma que "nada justifica um mandado de condução coercitiva contra um ex-presidente que colabora com a Justiça"

São Paulo – O Instituto Lula afirmou nesta sexta-feira que a vasta operação lançada pela Polícia Federal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma “agressão ao estado de direito”, que qualificou de “arbitrária, ilegal e injustificável”.

A reação do Instituto Lula foi anunciada no decorrer de uma operação policial que começou às 6h de hoje, com o cumprimento de mandados de busca e apreensão em diversas casas da família do ex-presidente, que foi transferido a uma delegacia para prestar depoimento por supostos crimes de corrupção, como ocultação de patrimônio e lavagem de dinheiro.

Em comunicado, o Instituto Lula afirma que “nada justifica um mandado de condução coercitiva contra um ex-presidente que colabora com a Justiça, espontaneamente ou sempre que convidado”.

Também destaca que Lula já prestou depoimento em quatro inquéritos e que não há justificativa para a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-presidente Lula, “pois este sigilo já foi quebrado, compartilhado com o Ministério Público Federal e vazado ilegalmente para a imprensa”.

A nota também critica “a invasão do Instituto Lula”, como classifica a operação da PF nessa instituição, e se refere a ela como uma “violência desencadeada” para submeter o ex-presidente a um “constrangimento público”.

O Instituto Lula acrescenta que as investigações sobre a corrupção na Petrobras, que são as que justificam as operações, segundo a polícia, ficaram comprometidas, uma vez que “seus dirigentes voltam-se para um alvo político sob os mais frágeis pretextos”.

A nota insiste que “Lula jamais ocultou patrimônio ou recebeu vantagem indevida, antes, durante ou depois de governar o país” e que “jamais se envolveu direta ou indiretamente em qualquer ilegalidade.

Segundo o Instituto Lula, a “violência de hoje (…) será repudiada por todos os democratas, por todos os que têm fé nas instituições e do estado de direito, no Brasil e ao redor do mundo, pois Lula é uma personalidade internacional que dignifica o país, símbolo da paz, do combate à fome e da inclusão social”.

Por fim, classifica a operação policial como “uma violência contra a cidadania e contra o povo brasileiro, que reconhece em Lula o líder que uniu o Brasil e promoveu a maior ascensão social de nossa história”.

Veja a nota na íntegra:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s