PF resgata seis homens de trabalho escravo em Mato Grosso

A Polícia Federal resgatou seis homens de trabalho em condições análogas à escravidão no Mato Grosso

São Paulo – A Polícia Federal resgatou nesta quarta-feira, 31, seis trabalhadores que eram mantidos em condições análogas à escravidão em uma fazenda no município de Tapurah, no Mato Grosso, distante 414 quilômetros da capital Cuiabá.

Denúncias anônimas apontaram à Polícia Federal que os homens não possuíam carteira de trabalho assinada e eram obrigados a trabalhar diariamente entre 4 horas às 18 horas, durante todos os dias da semana, sem direito a folgas.

Além da jornada exaustiva, os trabalhadores eram sujeitos a condições degradantes de trabalho, dormindo em alojamentos de madeira e terra batida, local onde também era estocado combustível.

As informações ainda apontaram que os homens recebiam marmitas frequentemente com comida azeda, tendo que ser consumidas no meio da mata.

A Polícia Federal também identificou que não havia regularidade no pagamento dos salários e que os trabalhadores teriam recebido apenas R$ 200 nos últimos 40 dias trabalhados.

Segundo eles, o empregador não pagava o valor devido como forma de obrigá-los a continuarem no serviço.

O proprietário da área e o responsável pela contratação foram identificados e poderão ser indiciados pelo crime de redução à condição análoga de escravo, com pena de reclusão de dois a oito anos. Além disso, a fazenda poderá ser expropriada.

Os trabalhadores foram levados a Tapurah e encaminhados ao advogado do empregador para a realização dos registros e acertos trabalhistas devidos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s