PT pede impugnação da candidatura de Doria em São Paulo

"O pedido feito à Justiça Eleitoral quer garantir que não exista dinheiro empresarial camuflado na campanha do tucano" disse o presidente municipal do PT

São Paulo – O Diretório Municipal do PT em São Paulo entrou na Justiça Eleitoral com um pedido de impugnação da candidatura de João Doria, do PSDB, à Prefeitura da capital paulista.

A ação foi protocolada no sábado, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP), e está com o juiz Sidney da Silva Braga.

O presidente municipal do PT, Paulo Fiorilo, afirmou que o pedido questiona o uso de financiamento privado na campanha de Doria, o que é vetado pelas novas regras eleitorais.

“O pedido feito pelo partido à Justiça Eleitoral quer garantir que não exista dinheiro empresarial camuflado na campanha do tucano. Existem acusações de que Doria não teria se afastado dos cargos de administrador e representante de empresas, em especial do Lide, grupo de Doria que reúne 52% do PIB nacional”, disse, em sua página no Facebook.

Segundo Fiorilo, o tucano “mostrou interesse em usar o próprio dinheiro para bancar sua campanha”. “O que o PT quer saber é se esse dinheiro não está sendo confundido com dividendos pagos ao candidato.”

A campanha de João Doria afirmou, em nota assinada pelo presidente municipal do PSDB, Mario Covas Neto, que o pedido feito pelo PT “é pífio e certamente levará o solicitante a uma condenação pela Justiça Eleitoral”.

Na nota, Covas Neto argumenta que a ação do PT tem como base a lei 4137/62 (que regula a repressão ao abuso do poder econômico) e que esta legislação foi revogada pela Lei Complementar 64/90 (que estabelece casos de inelegibilidade).

A utilização dessa lei, para o PSDB, caracteriza “litigância temerária”, ou seja, “a movimentação do judiciário por interesses políticos e não jurídicos”, o que representaria um crime eleitoral.

O PSDB também usou a nota para dirigir ataques à campanha petista. “Vindo de quem vem, esse tipo de prática não nos surpreende. Em primeiro lugar porque sabemos que falta ao PT a ética que exige de seus adversários. Além disso, a decisão do PT demonstra medo em relação a nossa candidatura”, afirma o texto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s