São Cristóvão recebe estação de trem reformada para Rio 2016

A previsão da concessionária SuperVia é que no período dos Jogos sejam ofertados 3 milhões de lugares nos trens, diariamente, em cerca de 1.300 viagens

A concessionária SuperVia entregou hoje (27) a estação de trem de São Cristóvão, reformada para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Ao todo, a concessionária investiu R$ 250 milhões para revitalizar também as estações de Engenho de Dentro, Deodoro, Magalhães Bastos, Vila Militar e Ricardo de Albuquerque.

A previsão da concessionária é que no período dos Jogos sejam ofertados 3 milhões de lugares nos trens, diariamente, em cerca de 1.300 viagens. Os trens são importantes para o transporte público durante os Jogos Rio 2016 por contarem com estações situadas em pontos estratégicos para os locais das competições.

As reformas foram feitas para atender exigências do Comitê Olímpico Internacional (COI). As estações do Maracanã, Madureira e Central do Brasil já tinham sido reformadas em período anterior, e a de São Cristóvão foi a última da série.

A estação atende aos cinco ramais da concessionária e é a terceira mais movimentada do sistema, com média de 33 mil embarques por dia.

Além de ser usada como ponto de embarque e desembarque para o Estádio do Maracanã, onde vão ocorrer as cerimônias de abertura e encerramento e jogos de futebol, a estação pode ser usada para quem for de trem ao Estádio Olímpico Engenhão, ao Complexo de Deodoro e ao Sambódromo.

A parada de São Cristóvão é ligada ao metrô, o que também possibilita ligação direta com os pólos olímpicos de Copacabana e da Barra.

Após as obras, a estação passa a ter capacidade de receber o dobro do número de passageiros do que a média atual.

As obras de melhorias incluem três elevadores e três escadas rolantes de ligação entre mezanino e plataformas, reforma da nova área de acesso, agora cinco vezes maior do que a antiga, que ganhou uma passarela de integração direta com o metrô.

Segundo o presidente da concessionária, José Carlos Prober, a sensação da empresa é de “dever cumprido” por ter entregado as instalações reformadas antes dos Jogos Olímpicos.

Prober destacou que tudo foi feito sem impactar o serviço de trens, o que tornou o trabalho como “extremamente positivo”.

“Essa era uma estação acanhada, que não estava a altura da importância que tem. Conseguimos realizar diversas melhorias, como novos banheiros acessíveis, lojas que movimentarão nosso ambiente, rampas ligando diretamente a estação até a radial oeste e a Quinta da Boa Vista, sem falar na integração direta com o metrô, assim como é na do Maracanã. Ver que tudo isso foi feito sem afetar em nada o serviço nos dá a sensação de dever cumprido e muito orgulho”, disse.

As estações Maracanã, Central do Brasil e Madureira, com integração com o BRT Transcarioca, com acessibilidade plena, também são fundamentais para o atendimento ao público durante a Olimpíada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s