Se querem julgar obra, aceitem plebiscito, diz Cardozo

Advogado de Dilma Rousseff afirmou que, se senadores querem julgar petista pelo "conjunto da obra", deveriam aceitar proposta de plebiscito sobre novas eleições

Brasília – O advogado de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, pediu nesta terça-feira, 30, que, se os senadores quiserem julgar a petista pelo conjunto da obra do governo, aceitem a proposta dela de convocar um plebiscito para a população brasileira escolher se querem novas eleições para presidente.

Em um discurso inflamado durante sessão do julgamento final do impeachment no Senado, Cardozo afirmou que, se Dilma sofrer o impeachment, será uma pena de morte política.

“É uma execração que se faz a uma pessoa digna”, disse, pedindo que senadores votem pela justiça e pela democracia e não aceitem que Brasil viva um “golpe parlamentar”.

No fim da fala, Cardozo pediu a Deus que, se a petista for condenada, um futuro ministro da Justiça peça desculpas a ela, assim como ele pediu a famílias de vítimas da ditadura militar.

“Se ela não estiver viva, que peçam desculpa a sua filha e netos”, afirmou. Para o advogado, a história se encarregará de inocentar a petista.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s