Temer pode não escolher PGR de lista tríplice, diz ministro

Alexandre de Moraes, defendeu em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que Temer não nomeie obrigatoriamente para a PGR o mais votado em uma lista tríplice

O novo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, defendeu em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira que o governo do presidente interino Michel Temer não nomeie obrigatoriamente para a chefia da Procuradoria-Geral da República o mais votado em uma lista tríplice por integrantes da carreira, caso assuma a Presidência em definitivo.

“O presidente da República tem essa liberdade constitucional (de indicar o procurador-geral que não foi eleito pela categoria) dentro desses requisitos. Não é algo arbitrário. É uma questão de freios e contrapesos. O poder de um MP é muito grande, mas nenhum poder pode ser absoluto”, disse Moraes na entrevista.

A Constituição não prevê a eleição interna na Procuradoria, mas a prática foi adotada nos governos do PT, que indicaram para procurador-geral sempre o primeiro da lista tríplice, o que era elogiado por membros do MP, de acordo com o jornal.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s