Temer quer aplicar programa não aprovado na urna, diz Dilma

A presidente também voltou a acusar o deputado suspenso e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha

Brasília – A presidente Dilma Rousseff reiterou nesta sexta-feira que o processo de impeachment que enfrenta é um golpe e representa uma eleição indireta, e disse que o eventual governo liderado pelo vice-presidente Michel Temer vai querer aplicar programas que não foram referendados nas urnas.

A presidente também voltou a acusar o deputado suspenso e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de ter aceitado o processo de impedimento contra ela como vingança pelo fato de o seu governo ter se recusado a apoiá-lo em processo no Conselho de Ética da Câmara, e disse que Temer é cúmplice de um processo “extremamente grave” para o seu impedimento.

 Mais informações em instantes

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s