Veja como foi a eleição do novo presidente da Câmara

A eleição veio em resposta ao pedido de renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Casa.

São Paulo – A Câmara dos Deputados elegeu nesta quinta-feira (14) o seu novo presidente: Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A votação veio em resposta ao pedido de renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao cargo. No total, 14 deputados concorrem pela cadeira de Cunha. 

Seguiram para o segundo turno apenas os dois favoritos: Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Rogério Rosso (PSD-DF). Na madrugada desta quinta-feira (14), a Casa consagrou Maia como o novo comandante da Câmara – ele recebeu 285 votos e permanecerá no posto até fevereiro de 2017.

Veja como foi a eleição. 

14/07/2016 – 00:28

Encerramos aqui a cobertura da eleição do novo presidente da Câmara dos Deputados. 

14/07/2016 – 00:26

Sobre o novo comandante da Casa

O representante da antiga oposição a Dilma bateu Rogério Rosso (PSD-DF), que era o nome preferido de Michel Temer (PMDB).

Conheça Rodrigo Maia, o novo presidente da Câmara

14/07/2016 – 00:22

Com a palavra, o novo presidente da Câmara

Rodrigo Maia (DEM-RJ) agradece os partidos e diz: “Foi uma disputa limpa, na política. Isso que é importante, é assim que a gente tem que fazer”.

Está encerrada a sessão. 

14/07/2016 – 00:13

Rodrigo Maia (DEM-RJ) é eleito o novo presidente da Câmara

O parlamentar assume a presidência a partir de agora e ocupará a cadeira até fevereiro de 2017. Ele recebeu 285 votos. 

13/07/2016 – 23:44

Waldir Maranhão (PP-MA) abre a votação

O presidente interino da Câmara dá início a votação que elegerá o novo comandante da Casa. 

Para vencer, o candidato precisa da maioria simples dos votos.

13/07/2016 – 23:42

Rogério Rosso (PSC-DF) encerra o discurso

Rosso pede o voto dos colegas e diz que vai honrar todos os partidos independente da ideologia. “Aqui somos todos iguais”, conclui.

13/07/2016 – 23:38

Rogério Rosso (PSC-DF) com a palavra

“Independente do jogo político, do embate, das disputas, tem que prevalecer sempre o bom combate. Quem sentar naquela cadeira não será uma pessoa: será todos nós”.

Em seguida, ele diz que tem uma história simples. 

13/07/2016 – 23:35

Fraternidade

Os candidatos Rogério Rosso (PSC-DF) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) se abraçam. 

13/07/2016 – 23:34

Rogério Rosso (PSC-DF) com a palavra

O candidato terá 10 minutos para falar.

13/07/2016 – 23:34

Rodrigo Maia (DEM-RJ) encerra o discurso

“O Brasil só vai superar a crise, se a Câmara superar a sua própria crise”.

Ele agradece e pede os votos dos colegas parlamentares. 

13/07/2016 – 23:25

Rodrigo Maia (DEM-RJ) com a palavra

“Aproveito para agradecer os meus 120 eleitores do primeiro turno e a cada um dos outros parlamentares que escolheram outros ótimos candidatos. Democracia é isso”, diz o deputado.  

Ele recorda o início de sua trajetória política. “Eu nunca imaginei que poderia estar disputando a presidência da Câmara dos Deputados. Se eu sentar naquela cadeira, eu vou ser um de 513. Nós vamos governar essa casa juntos”, exala. 

O deputado ainda diz que está faltando uma Câmara forte. “Convoco a todos, independente do resultado, para que a partir de amanhã possamos, juntos, passar virar essa página que hoje envergonha tanto a todos nós. Vamos botar essa Casa para funcionar como nós sonhamos e como nós merecemos”. 

13/07/2016 – 23:23

Rodrigo Maia (DEM-RJ) com a palavra

O deputado, que recebeu 120 votos no primeiro turno, terá mais 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 23:21

Sessão retomada

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), dá início ao segundo turno da eleição. 

13/07/2016 – 21:47

Segundo turno definido: Rosso x Maia

Os deputados Rogério Rosso (PSC-DF) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) acabam de ser escolhidos para o segundo turno na eleição para presidente da Câmara dos Deputados.

Veja abaixo a contagem de votos.

Deputados Número de votos
Rodrigo Maia (DEM-RJ) 120
Rogério Rosso (PSD-DF) 106
Marcelo Castro (PMDB-PI) 70
Giacobo (PR-PR) 59
Esperidião Amin (PP-SC) 36
Luiza Erundina (Psol-SP) 22
Fabio Ramalho (PMDB-MG) 18
Orlando Silva (PCdoB-SP) 16
Cristiane Brasil (PTB-RJ) 13
Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO) 13
Carlos Manato (SD-ES) 10
Miro Teixeira (Rede-RJ) 6
Evair Vieira de Melo (PV-ES) 5

13/07/2016 – 21:13

Relembre as regras

A votação tem quórum mínimo atendido de 257 parlamentares e termina em primeiro turno se houver voto de maioria absoluta de deputados presentes (50% mais um) a um dos candidatos. Serão 14 urnas.

Caso o número não seja alcançado, um novo sufrágio por maioria simples será realizado uma hora depois e define o novo presidente. A escolha será por voto secreto, através do sistema eletrônico.

Cada candidato teve direito a 10 minutos para apresentar propostas em plenário, sem interrupção dos demais. Em caso de segundo turno, os dois mais votados terão mais 10 minutos de fala.

Havendo empate, a vitória fica para o deputado com mais mandatos na Câmara e, persistindo a igualdade, a vaga fica com o parlamentar mais velho.

13/07/2016 – 21:12

A votação está aberta.

13/07/2016 – 21:11

Votação em instantes

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), dá detalhes de como funcionará a votação.

13/07/2016 – 21:09

Terminam os discursos dos candidatos.

13/07/2016 – 21:09

Orlando Silva (PCdoB-SP) com a palavra

“Eu considero que aqui nesse plenário seria importante ecoar a voz de milhares de brasileiros que foram às ruas em nome da democracia”, diz.

“Eu quero agradecer a confiança da minha bancada e do meu partido. Quero pedir o voto de confiança de cada um de vocês para que possamos construir uma nova perspectiva de comando na Câmara dos Deputados”, encerra.

13/07/2016 – 21:04

Orlando Silva (PCdoB-SP) com a palavra

“É fundamental ter uma Casa que reflita e que represente o conjunto da sociedade brasileira”, diz.

“A Câmara deve liberar um diálogo social e não se fechar para atender interesses de uma ou outra Instituição. A Câmara tem que ter cheiro de povo”.

13/07/2016 – 21:00

Orlando Silva (PCdoB-SP) com a palavra

O deputado é o último a discursar. 

13/07/2016 – 20:59

Gilberto Nascimento (PSC-SP) é retirado das urnas

O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), anuncia a exclusão do nome do deputado. 

13/07/2016 – 20:51

Esperidião Amin (PP-SC) com a palavra

“Esse desafio [de assumir à presidência da Casa] não é de uma pessoa nem de um partido. É um desafio que nos une a todos”, diz o deputado. 

“Me concedam essa honra”, encerra.

13/07/2016 – 20:47

Esperidião Amin (PP-SC) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 20:40

Gilberto Nascimento (PSC-SP) com a palavra

“A minha vida sempre se pautou pelo diálogo”, diz. “Devemos trabalhar com o diálogo, tendo sempre em vista, acima de tudo, a credibilidade da Câmara junto à população”.

Ele afirma que o Brasil não aguenta mais o país de um lado e a Câmara do outro. “Esta Casa tem o grande dever de solucionar os problemas”. 

13/07/2016 – 20:35

Gilberto Nascimento (PSC-SP) com a palavra

O deputado é o 12º a falar. Restam ainda:

Esperidião Amin (PP-SC)
Orlando Silva (PCdoB-SP)

13/07/2016 – 20:31

Rogério Rosso (PSD-DF) com a palavra

O deputado diz que é obrigação daquele que assumir o posto de presidente da Câmara honrar o povo brasileiro, cumprindo a missão da Casa.

“Independente de quem vencer, a foto que nós temos que tirar aqui é uma foto de mãos dadas para dizer: a partir de agora começa uma nova Câmara dos Deputados”, diz.

“É obrigação do próximo governante desta casa nos próximos seis meses garantir a governabilidade do governo”, afirma. “Que Deus abençoe todos vocês”, encerra. 

13/07/2016 – 20:31

Para lembrar

Rogério Rosso foi governador do Distrito Federal após a prisão do ex-governador José Roberto Arruda. Ele está no segundo mandato como deputado federal. Não era muito conhecido até seu papel como presidente da Comissão Especial do impeachment de Dilma Rousseff.

Rosso pretende se candidatar ao governo do DF e, por isso, tem interesse na visibilidade ao presidir a Câmara. Ele seria o preferido de Eduardo Cunha para o posto e representa o “centrão”, bloco com mais de 200 deputados de partidos pequenos e uma das principais forças da Casa atualmente.

13/07/2016 – 20:27

Rogério Rosso (PSD-DF) com a palavra

Outro favorito ao cargo, Rosso recebeu apoio dos partidos do “centrão”.

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 20:26

Marcelo Castro (PMDB-PI) com a palavra

O ex-ministro da Saúde de Dilma Rousseff (PT) e deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) confirmou sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados na tarde desta quinta-feira (12).

“A presença de Castro até pode despolarizar a disputa, mas a chance de eleição é muito pequena”, afirma Rodrigo Prando, cientista político e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie. “Ainda mais quando o Planalto joga pesado contra a candidatura e partidos da antiga oposição também. Votos dos dissidentes do PMDB, do PT e aliados não são suficientes”.

13/07/2016 – 20:23

Marcelo Castro (PMDB-PI) com a palavra

Marcelo Castro pede uma reflexão ao Congresso, dizendo que o mesmo povo que os escolheu agora os rejeita.

“Precisamos de ações efetivas para nos aproximarmos da sociedade”, diz.

13/07/2016 – 20:21

Marcelo Castro (PMDB-PI) com a palavra

“A minha história vocês conhecem. Estou aqui no meu quinto mandato. Quantas batalhas enfrentamos aqui?”, afirmou.

Ele diz que se for eleito vai trabalhar com serenidade e diálogo. “Nenhuma pessoa será discriminada ou excluída. Não tomarei nenhuma decisão arbitrária e trabalharei pela harmonia interna e pela harmonia externa com os outros poderes”, diz.

13/07/2016 – 20:15

Marcelo Castro (PMDB-PI) com a palavra

O ex-ministro da Saúde de Dilma Rousseff (PT) é um dos favoritos ao cargo. 

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 20:13

Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO) com a palavra

“Eu preciso do voto de cada um de vocês”, diz Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO).

Ele diz que se for eleito, não faltará empenho e dedicação. “Quero lutar com todos os funcionários dessa Casa”. Referindo-se a si mesmo na primeira pessoa, o deputado encerra e pede que os colegas deem seu voto ao Gaguim. 

13/07/2016 – 20:05

Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar.

13/07/2016 – 20:01

Carlos Manato (SD-ES) com a palavra

O deputado rasgou os papéis que trouxe ao plenário e disse que não repetiria os discursos “iguais” dos colegas parlamentares. 

“Eu proponho vir trabalhar na quinta-feira, vir trabalhar na sexta-feira, proponho vir trabalhar e conversar com o povo”, afirmou.

Ele agradece e termina o discurso. 

13/07/2016 – 19:56

A lista

O deputado Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO) é o próximo a discursar – ele será o nono parlamentar a falar. Restam ainda:

Marcelo Castro (PMDB-PI)
Rogério Rosso (PSD-DF)
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Esperidião Amin (PP-SC)
Orlando Silva (PCdoB-SP)

13/07/2016 – 19:56

Carlos Manato (SD-ES) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 19:49

Fabio Ramalho (PMDB-MG) com a palavra

“É necessário que a câmara federal aprenda o valor do diálogo e do entendimento”, diz. “A Câmara não pode ser capanga de interesses pessoais ou partidários”. 

13/07/2016 – 19:46

Apoio partidário

O líder do PT na Câmara, Afonso Florence (BA), afirmou na manhã desta quarta-feira (13) que a tendência da bancada é apoiar a candidatura do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) à Presidência da Câmara.

Segundo ele, o partido deve dar 48 dos 58 votos para Castro, ex-ministro da Saúde do governo Dilma Rousseff – e um dos poucos peemedebistas a votar contra o impeachment da presidente afastada.

Bancada do PT deve apoiar Castro na Câmara, diz Florence

13/07/2016 – 19:42

Fabio Ramalho (PMDB-MG) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar. 

O deputado dá início ao discurso e diz que não oferece seu nome ao cargo por capricho pessoal. 

13/07/2016 – 19:39

Luiza Erundina (PSOL-SP) com a palavra

“Uma nova Câmara para um novo tempo no Brasil”, diz a deputada ao começar seu discurso. 

A parlamentar diz que independente do resultado da votação, hoje será um marco na história política do Brasil. 

“Estaremos decidindo o futuro imediato da instituição Câmara dos Deputados, que tem a possibilidade de resgatar sua imagem e credibilidade”, encerra. 

13/07/2016 – 19:38

Qual a tendência para essa eleição?

Para analistas políticos consultados por EXAME.com, a tendência é de prevalência do “centrão”, dada a bancada significativa que o baixo clero detém e o interesse de articulação do Planalto na Câmara, que deve evitar animosidades e um racha na base aliada.

13/07/2016 – 19:31

Luiza Erundina (PSOL-SP) com a palavra

Ela terá 10 minutos para falar.

13/07/2016 – 19:31

Cristiane Brasil (PTB-RJ) com a palavra

“Quem for eleito hoje precisa, e deve, inaugurar um novo tempo na Câmara”, encerra. 

13/07/2016 – 19:23

Cristiane Brasil (PTB-RJ) com a palavra

“Eu não me lembro de outro momento da história em que a população discutiu os problemas do país durante tanto tempo”, diz. 

A deputada critica a gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) no poder e diz que é uma candidata mulher ficha limpa.

“Nesta cadeira deve se sentar alguém que, assim como eu, seja ficha limpa. É essa a vontade da população que nos assiste. Alguém que queira o fim daquilo que é errado”, diz. “Eu me proponho a esse desafio e quero que os senhores me cobrem”. 

Ela continua com a palavra e cita suas propostas caso assuma o cargo. 

13/07/2016 – 19:21

Cristiane Brasil (PTB-RJ) com a palavra

Ela terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 19:21

Giacobo (PR-PR) com a palavra

Ele diz que se for eleito presidente, essa será a maior e mais importante missão de sua vida. “Será com esse espírito que exercerei cada dia desses 7 meses de mandato”.

“Que Deus abençoe o Brasil”, encerra. 

13/07/2016 – 19:10

Giacobo (PR-PR) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar.

13/07/2016 – 19:09

Miro Teixeira (Rede-RJ) com a palavra

“Acho fundamental que a presidência da Câmara dos Deputados passe por um debate entre os deputados candidatos e, esses, tenham suas propostas e seus programas divulgados”, afirmou o deputado. 
 

Ele reitera que se candidatou ao cargo por incentivo dos colegas do partido. 

13/07/2016 – 19:04

Quem são os favoritos?

Apesar de 14 deputados terem protocolado suas candidaturas ao posto, são dois os favoritos: Rogério Rosso (PSD-DF) e Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Rogério Rosso foi governador do Distrito Federal após a prisão do ex-governador José Roberto Arruda. Ele está no segundo mandato como deputado federal. Apesar das ligações com Joaquim Roriz, ex-governador do estado, não era muito conhecido até seu papel como presidente da Comissão Especial do Impeachment de Dilma na Casa.

Rosso pretende se candidatar ao governo do DF e, por isso, tem interesse na visibilidade ao presidir a Câmara. Ele seria o preferido de Eduardo Cunha para o posto e representa o “centrão”, bloco com mais de 200 deputados de partidos pequenos e uma das principais forças da Casa atualmente.

Rodrigo Maia foi preterido à liderança do governo e havia um impasse entre os democratas, pois o deputado José Carlos Aleluia (BA) também queria lançar candidatura ao posto.

O nome de Maia é uma tentativa do grupo da antiga oposição em ganhar votos também da ala de esquerda dos deputados, já que ele possui bom trânsito entre partidos como PT e PCdoB. Um apoio destes partidos no segundo turno pode virar o jogo contra o “centrão”.

O que você precisa saber sobre a eleição de hoje na Câmara

13/07/2016 – 19:00

Miro Teixeira (Rede-RJ) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 18:57

Evair Vieira de Melo (PV-ES) com a palavra

O deputado do PV diz que a Câmara dos Deputados clama por mudanças. “Precisamos dar um basta e recomeçar. A mudança é agora”, diz.

“Estamos na hora de eleger um líder pacificador focado na eficiência, na ética e na disciplina”. 

Segundo ele, os parlamentares têm a obrigação de ser parte da solução do Brasil, e não parte do problema – como atualmente.

13/07/2016 – 18:50

Evair Vieira de Melo (PV-ES) com a palavra

Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 18:47

Rodrigo Maia (DEM-RJ) com a palavra

O deputado diz que já acumula 20 anos de experiência na Câmara e pede o voto dos colegas. “Fui líder do PFL, presidi meu partido, hoje Democratas, e estive no centro de todos os acordos parlamentares que tentaram evitar que o Brasil naufragasse”, afirmou.

“Peço o voto de vocês para que a partir de amanhã possamos construir uma nova Câmara dos Deputados”, concluiu o parlamentar. 

13/07/2016 – 18:39

Rodrigo Maia (DEM-RJ) com a palavra

O candidato é um dos favoritos ao comando da Casa. Ele terá 10 minutos para falar. 

13/07/2016 – 18:03

Quem são os candidatos ao cargo?

Cada parlamentar terá direito a 10 minutos para apresentar suas propostas em plenário.

Veja a ordem dos discursos dos candidatos à presidência da Câmara:

1. Rodrigo Maia (DEM-RJ)
2. Evair Vieira de Melo (PV-ES)
3. Miro Teixeira (Rede-RJ)
4. Giacobo (PR-PR)
5. Cristiane Brasil (PTB-RJ)
6. Luiza Erundina (Psol-SP)
7. Fabio Ramalho (PMDB-MG)
8. Carlos Manato (SD-ES)
9. Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO)
10. Marcelo Castro (PMDB-PI)
11. Rogério Rosso (PSD-DF)
12. Gilberto Nascimento (PSC-SP)
13. Esperidião Amin (PP-SC)
14. Orlando Silva (PCdoB-SP)

13/07/2016 – 18:03

Qual a importância do presidente da Câmara?

O presidente da Câmara dos Deputados é o máximo representante da Casa e o segundo na linha de sucessão no Palácio do Planalto. Está atrás apenas do vice-presidente.

Caso o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) se consolide, ele sobe um posto e será o mandante toda vez que o Michel Temer (PMDB) se afastar do poder, por licença ou viagens oficiais.

Como dispõe no artigo 17 do Regimento Interno da Câmara, cabe ao presidente também a convocação da Ordem do Dia e organização, junto aos líderes dos partidos, das pautas apreciadas na Casa.

Este, inclusive, é um aspecto de sumo interesse ao governo Temer: um presidente simpático ao projeto de governo coloca à frente pautas prioritárias para o poder Executivo e bloqueia as “pautas-bomba” que tanto assombraram a gestão de Dilma na era Cunha.

Um presidente que exerça influência sobre os pares — como foi o caso de Cunha — também dá celeridade aos processos e dispõe de papel fundamental na articulação com interlocutores do Planalto.

13/07/2016 – 17:51

Deu zebra?

“A presença de Castro até pode despolarizar a disputa, mas a chance de eleição é muito pequena”, afirma Rodrigo Prando, cientista político e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Marcelo Castro pode mudar o rumo da eleição na Câmara?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s