Os ministérios mais afetados pelo novo corte no Orçamento

Ministério do Planejamento divulgou nesta segunda-feira o corte de 10,7 bilhões de reais no Orçamento; veja quais pastas sofrerão os maiores cortes

São Paulo – O Ministério do Planejamento divulgou nesta segunda-feira o bloqueio de 10,7 bilhões de reais no Orçamento da União de 2015. 

A medida foi tomada em meio à batalha travada pelo Planalto para aprovar no Congresso a revisão da meta fiscal de 2015, que prevê um déficit de 51,8 bilhões de reais. Como até agora não houve acordo com os parlamentares, o governo foi obrigado a fazer mais um corte para conter suas despesas – o terceiro neste ano. 

O Ministério das Cidades é a pasta mais afetada pelo decreto, com o bloqueio de 1,6 bilhão de reais. Novos investimentos, assim como o pagamento de aluguel, água, luz, transporte, passagens e diárias deverão ser cortados. 

“Ficarão preservadas todas as despesas obrigatórias do governo, como salários de servidores, benefícios previdenciários e sociais, o pagamento da bolsa-família, as despesas com o mínimo da Saúde e da Educação, seguro desemprego e abono salarial”, diz o ministério, em nota. 

Veja na tabela abaixo o impacto da nova medida em cada um dos ministérios.

Órgão Valor bloqueado (em milhões de reais)
Cidades 1651,3
Transportes 1446,5
Integração Nacional 1099,6
Des. Social e Combate à Fome 885,5
Defesa 696,7
Justiça 591,8
Ciência, Tecnologia e Inovação 481
Esportes 448,4
Sec. Aviação Civil 448
Des. Agrário 347,4
Fazenda 327,7
Secretaria de Portos 283,1
Des. Ind. Com. Exterior 210
Educação 189,4
Agricultura 183,5
Cultura 183,1
Relações Exteriores 175,3
Turismo 162,9
Previdência Social 143
Minas e Energia 99,3
Comunicações 94,3
Trabalho 90,8
Meio Ambiente 64,2
Planejamento 62,2
Pesca e Aquicultura 54,8
Sec. Direitos Humanos 36,1
Advocacia Geral da União 27,5
Controladoria-Geral da União 27,5
Sec. Pol. Promoção Igualdade Racial 17,4
Sec. Micro e Pequena Empresa 12,7
Sec. Políticas para as Mulheres 9,2
Sec. Assuntos Estratégicos 5,3
Saúde -7,5

Cenário

O bloqueio anunciado hoje poderá ser revertido caso a proposta de alteração da meta fiscal seja aceita no plenário. A expectativa do governo é que o impasse acabe ainda nesta semana. 

A votação será realizada em meio ao clima de instabilidade que ronda o Congresso desde a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), na última quinta-feira e das

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s