Voo de drones provoca tensão entre seguranças de autoridades

Com Temer e outros 27 chefes de Estado presentes à festa, um forte esquema de segurança foi montado para a abertura da Olimpíada

RIO DE JANEIRO – Agentes de segurança responsáveis por proteger a tribuna das autoridades do Maracanã, inclusive o presidente interino Michel Temer, demonstraram apreensão com a presença de drones sobrevoando o estádio durante a cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016, nesta sexta-feira, e ao menos uma aeronave não tripulada foi apreendida pelas forças de segurança.

Com Temer e outros 27 chefes de Estado presentes à festa, um forte esquema de segurança foi montado para a abertura da Olimpíada, com rígida revista de todas as cerca de 50.000 pessoas presentes ao evento, além de bloqueios de ruas no entorno do estádio e forte presença.

Também foi imposta uma restrição aérea na região do Maracanã, mas pelo menos dois drones foram vistos pela reportagem da Reuters sobrevoando o Maracanã durante o desfile das delegações de atletas olímpicas.

Seguranças que acompanhavam o presidente interino Temer olhavam continuamente para o céu e demonstravam certo nervosismo. Uma fonte ligada à Força Nacional de Segurança disse, sob condição de anonimato, que uma aeronave não-tripulada foi apreendida nos arredores do estádio.

Segundo uma outra fonte, essa da Polícia Federal, disse que houve “momentos de tensão” entre as autoridades de segurança devido à presença de drones não autorizados a voar na região do Maracanã.

Apesar da preocupação demonstrada pelos seguranças, Temer se manteve tranquilo durante a abertura, sentado ao lado do governador licenciado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach.

Também presentes à tribuna de imprensa, os ministros José Serra (Relações Exteriores), Alexandre de Moraes (Justiça) e Raul Jungmann (Defesa) conversavam em tom descontraído pouco antes de os drones serem avistados pela reportagem.

Já o presidente da França, François Hollande, cujo país tem sofrido uma série de atentados de militantes islâmicos recentemente, deixou a cerimônia antes do final, de acordo com a fonte da Polícia Federal.

Procurada, a Secretaria Extraordinária para Segurança de Grandes Eventos, vinculada ao Ministério da Justiça, não tinha informações de imediato sobre os drones sobre o Maracanã.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s