Por futuro de Dilma, julgamento final terá 2 votações

O impeachment definitivo de Dilma Rousseff e a perda de direitos políticos por oito anos serão decididos em duas votações separadas

São Paulo – O impeachment  da presidente afastada Dilma Rousseff e a perda de direitos políticos por oito anos serão decididos em duas votações separadas. A decisão foi tomada há pouco pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski, que conduz o julgamento final. 

Com isso, serão duas votações: uma para decidir sobre o afastamento definitivo e outra sobre os direitos políticos da petista após a decisão. 

O pedido para a mudança na estrutura do julgamento partiu dos aliados da presidente afastada, que estão preocupados com futuro profissional de Dilma. Segundo interlocutores, ela pretende dar aulas em faculdades públicas. 

Se decisão fosse tomada em uma única votação, além do mandato, Dilma perderia o direito para exercer qualquer cargo público (eletivo ou não) por até oito anos. 

Lewandowski afirma que tem procurado manter a máxima imparcialidade e coerência em suas decisões, e que a questão da divisão da votação “tem plausibilidade”. Assim, ele “mantém íntegra a soberania das decisões do plenário”.

Mais informações em instantes. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s