7 dicas para perder o medo de falar inglês em público

Lígia Crispino, sócia-diretora da Companhia de Idiomas, dá conselhos para quem sente um frio no estômago na hora de se comunicar em inglês

* Escrito por Lígia Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e da ProfCerto

A timidez é um dos maiores obstáculos à comunicação. Em inglês, é ainda pior.

O tímido teme se expor por causa do julgamento, da crítica e até da rejeição dos seus colegas de trabalho, chefes e clientes. Ele acredita que todos recriminam o seu jeito de falar a língua. Quando sabe que precisará se expor, fica ansioso, o que intensifica ainda mais os erros e os “brancos”. 

Sozinho com suas ideias e censuras, ele se transforma na sua própria barreira e pode chamar muito mais a atenção justamente pelo medo de errar. Freud já dizia: “Nós poderíamos ser muito melhores se não quiséssemos ser tão bons”.

Não é algo simples de resolver, mas é importante tentar. Confira a seguir 7 dicas que poderão ajudar você a lutar contra o medo de falar inglês em público:

1. Procure se desvencilhar aos poucos da ideia de julgamento
Julgue-se e compare-se menos. Somos diferentes e todos nós temos qualidades e fragilidades. O importante é investir no autoconhecimento para saber o que precisa ser melhorado e como. 

2. Não esqueça que erros fazem parte do processo de aprendizagem
Se perceber que falou algo errado, não leve em consideração: continue, o importante é falar. A desenvoltura é mais importante do que falar corretamente, sobretudo no início. 

3. Converse sozinho em inglês e em voz alta
Procure criar diálogos onde você fala com você e repita esse diálogo várias vezes. Acredite, esse tipo de exercício faz muita diferença.

4. Fique atento à sua respiração
As emoções estão presentes no seu corpo. Ao tomar consciência delas, você terá maior controle sobre o que deseja para si. Além disso, mantenha a  coluna ereta e não olhe para baixo. Manter uma postura firme transmite credibilidade – o que, consequentemente, aumentará a sua autoconfiança.

5. Diminua a autocrítica
Se você esperar mudanças radicais rápidas, passará a se cobrar ainda mais. Tente se lembrar das vezes em que o “pior” que você imaginou não foi tão ruim assim.

6. Evite a negatividade
“O que as pessoas estão pensando de mim? Será que estou vermelho? E se aquela pessoa perguntar algo que não sei responder?”. Quando pensamentos desse tipo vierem, converse consigo mesmo, chame sua própria atenção para a realidade. Para cada ideia negativa, abra espaço para uma positiva.

7. Defina objetivos
Estabeleça metas diárias, semanais e mensais de aquisição de vocabulário, pronúncia adequada e estruturas gramaticais. Quanto mais estruturas e palavras você tiver adquirido, mais fácil será a sua comunicação. Ainda assim, lembre-se: isso demanda tempo

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e da ProfCerto. Autora do livro de poemas “Fora da Linha”, é colunista dos portais RH.com e Vagas Profissões


Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s