A história curiosa de símbolos e da pontuação na escrita

Professor Diogo Arrais explica a origem de símbolos gráficos como @ e &

* Escrito por Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa

No início, os textos eram redigidos em letra maiúscula e de forma contínua, sem espaço entre os vocábulos. Zénodoto de Éfeso (320-240 a.C.), responsável pela biblioteca de Alexandria, foi o primeiro a separar os textos de autores diferentes ao copiar um manuscrito.

Há pouca diferença no uso da pontuação ao redor do mundo. Os sinais são ajustados à língua pelas regras gramaticais. Tratemos, pois, de alguns símbolos:

CEDILHA (Zê pequeno)
Cedilha foi criado na Espanha. Alguns textos escritos em espanhol arcaico apresentavam o encontro consonantal “cz”. Com o tempo, houve a fusão. Na comparação “Espanhol-Português”, podemos perceber a origem de cedilha:

azúcar – AÇÚCAR
gonzales – GONÇALVES
corazón – CORAÇÃO
manzana – MAÇÃ

ARROBA
O símbolo @ existe desde o Império Romano. Representava a palavra latina “ad”, que indica lugar. O próprio sinal tenta mostrar um “a” dentro de um “d”. No Brasil, o símbolo acabou representando uma medida de peso, a arroba, que equivale a 15 quilos. O termo era usado na Espanha e derivava do árabe “ar-rubá”, que quer dizer “peso”.
Em 1972, o engenheiro americano Ray Tomlinson resolveu utilizar o símbolo para indicar o local em que o usuário do e-mail está.

& (E Comercial)
Nascido em 63 a.C., seu criador é Marcus Tulius Tiro, encarregado de transcrever os discursos feitos no Senado de Roma. O “&” era colocado no lugar de “et” (em português apenas, “E”). Hoje, só usado em nomes de empresas.

QUANDO COMEÇAMOS A COLOCAR PINGO NO I?
A adição do ponto sobre a letra “i” data do século XVI. Quando os caracteres góticos foram adaptados, os dois “is” (ii) eram frequentemente confundidos com a letra “u”. Para evitar esse problema, criou-se o costume de acrescentar a ele o sinal gráfico til, o apóstrofo e outros sinais, até se chegar ao “i” com ponto.

Para alguns copistas da época, essa prática não era muito aceita. Daí a expressão “colocar pingo no i, com o sentido de decidir algo.

Na próxima semana, falaremos de outros símbolos.
Um grande abraço, até a próxima e siga-me pelo Insta!

Diogo Arrais
@diogoarrais
youTube.com/MESMAPOESIA
Professor de Língua Portuguesa
Autor Gramatical pela Editora Saraiva

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s