“Food truck” high tech ensina universitários a criar apps

O Hackatruck, um enorme caminhão-escola, vai percorrer dez universidades brasileiras ensinando os estudantes a criar apps para iPhone e iPad

São Paulo — O Hackatruck, um enorme caminhão-escola high tech, vai ensinar estudantes de dez universidades brasileiras a desenvolver apps para iPhone e iPad, além de divulgar dicas de empreendedorismo e carreira em tecnologia.

O Hackatruck é uma iniciativa da IBM financiada com recursos da Lei de Informática. Conta com apoio da Apple e de outras empresas, num projeto executado pelo Instituto de Pesquisa Eldorado, de Campinas (SP). O projeto também tem o apoio de EXAME.com.

O caminhão tem laterais expansíveis que, quanto estendidas, o transformam numa sala de aula de 72 metros quadrados. Com ar refrigerado, conexões de rede e muitos equipamentos digitais, ele funciona como um laboratório didático sobre rodas.

Os cursos de desenvolvimento de aplicativos serão gratuitos, com duração de três semanas, num total de 60 horas de aula. A inscrição é feita por meio das universidades participantes. A primeira delas é a PUC de Campinas, onde o Hackatruck ficará nas próximas semanas. Depois, ao longo de um ano, o caminhão vai percorrer diversos estados brasileiros.

“A IBM já fez outras ações desse tipo no passado. Em 1970, um caminhão da empresa foi do Sul do Brasil à Amazônia dando aulas de programação”, diz Claudio Schlesinger, executivo que lidera o projeto na IBM.

Para participar dos cursos no caminhão, os estudantes precisam cumprir alguns pré-requisitos. Entre eles, está a aprovação prévia em cursos online sobre lógica de programação, orientação a objeto e a linguagem Swift, usada no desenvolvimento de apps para iPhone e iPad.

“Usamos um método de ensino criado pela Apple, o Challenge Based Training. Nele, os alunos trazem problemas e nós os ajudamos a resolvê-los. Queremos torná-los empreendedores”, diz Jaylton Moura Ferreira, superintendente do Instituto de Pesquisas Eldorado.

“O método foi primeiro testado com crianças na universidade de Stanford. Nós o adaptamos para uso com adultos”, completa Ferreira.

Na hora do almoço e à noite, o Hackatruck terá palestras e exibições de vídeos sobre tecnologia, empreendedorismo e carreira profissional. Essas atividades serão abertas também a pessoas que não estejam matriculadas nos cursos.

Uma das paredes laterais do caminhão é formada por vidros eletrocrômicos, que têm sua transparência controlada eletricamente. Basta tocar num botão para torná-los opacos ou transparentes. Isso permite que os vídeos sejam projetados de modo a serem vistos de dentro ou de fora do caminhão.

O laboratório sobre rodas conta também com mesas para os estudantes, tablets, notebooks, quatro grandes televisores e uma impressora 3D. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s