Os cuidados na hora de exportar

Confira cinco pontos a serem analisados antes de expandir sua atuação para outros países

Negativa para a pessoa física, a escalada da moeda americana pode fazer toda a diferença para o empreendedor que quer expandir a atuação para outros países. Veja os cuidados que devem ser tomados antes de começar a exportar. 

1. Crie uma estratégia de internacionalização

Não dá para brincar quando o assunto é exportação. Para atingir bons resultados, a empresa deve estar preparada tanto pelo lado técnico quanto pelo gerencial. “Faça uma avaliação prévia da demanda e da concorrência lá fora”, diz Marcos Silvestre. Aspectos ligados à legislação dos países também devem ser levados em conta. “Pesquise a regulação e os riscos, incluindo questões relacionadas à propriedade intelectual”, afirma Alex, do Alibaba.

2. Opte por produtos de maior valor agregado

Lembre-se que nem tudo que sua empresa produz poderá ser exportado. “Por mais que o dólar esteja alto, o empreendedor precisa selecionar os produtos que tenham bom valor agregado”, afirma Gustavo, do Sebrae de São Paulo. Analise os itens que têm maior margem de lucro em seu negócio e descubra o diferencial de cada um em relação aos concorrentes no mercado internacional. Isso ajuda  na sua inserção global. 

Leia mais

Já pensou em receber em dólar?

+ A crise e o seu bolso

+ Pense lentamente na hora de tomar decisões

3. Faça uma versão do site em outro idioma

“A página da empresa é um dos primeiros detalhes que o comprador vai olhar”, afirma Marcelo Nakagawa, professor de empreendedorismo do Insper, de São Paulo. O site precisa ser profissional e pode ter logotipos de parceiros, como Sedex e empresas de meios de pagamento online, por exemplo. “O que vale para os fornecedores de outros países, que contam com uma página bem estruturada, vale para as empresas brasileiras”, diz.

4. Procure um contador especializado

Embora as empresas tenham desoneração de impostos, essa dedução deve estar presente no cálculo do custo do produto a ser exportado. “É preciso estar alinhado com a desoneração de seu regime tributário”, diz Christiano Braga, gerente de exportações da Apex-Brasil, de Brasília. Diferentes setores industriais também possuem condições distintas de tributação. Para ajudar nas contas, o ideal é ter apoio de um escritório de contabilidade especializado.

5. Verifique questões financeiras em seu banco

Um detalhe fundamental é saber como será a transação financeira e quais documentos você deve ter em mãos. “O primeiro passo é ir à agência e dizer que você tem intenção de exportar”, afirma Gustavo. O especialista indica, ainda, que o empreendedor se informe sobre as condições de linhas de crédito específicas para financiar exportação caso você precise de uma força no começo. “São opções que costumam ter juros baixos”, diz.

Esta matéria foi publicada originalmente na edição 213 da revista Você S/A com o título “Marinheiro de primeira viagem”

Você S/A | Edição 213 | Abril de 2016 

Assine

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s