Os erros de português que marcaram a votação do impeachment

Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa, corrige alguns dos erros gramaticais dos deputados durante a votação do impeachment

* Escrito por Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa do Damásio Educacional

Pelo respeito às concordâncias nominal e verbal, o voto é sim. Como registrou Marquês de Maricá:

“A virtude aromatiza e purifica o ar, os vícios o corrompem.”

Pelo respeito ao verbo – talvez irônico – auxiliar e no plural, o voto é sim. Ah! Que saudade de Alexandre Herculano:

” (…) os ódios civis, as ambições, a ousadia dos bandos e a corrupção dos costumes haviam feito incríveis progressos.”

Pelo respeito à expressão “cada um de” e plural, é preciso que o verbo fique no singular:

“Cada um dos deputados deve respeitar o seu tempo na votação.” (e não devem!)

Pelo respeito ao verbo haver – no sentido de existir -, é preciso que o verbo esteja no singular:

“Senhor Presidente, houve votos prolongados!” (e não houveram!)

Pelo respeito ao verbo ter e sua jamais relação de existência:

“Houve ou não houve um golpe?” (e não teve!)

Pela concordância ao verbo ser (nas designações de datas, horas, distâncias), é preciso concordar sim:

“Vossa Excelência, já são onze horas!” (e não é onze horas!)

Pelo respeito à representatividade de um cargo, é preciso pensar na existência da Língua; é preciso pensar na Palavra; é preciso pensar na existência de determinantes de singular ou plural; é preciso pensar no significado do discurso, no encadeamento do que forma um determinado texto; é preciso pensar em quem recebe a mensagem. É preciso pensar.

É com o sentimento de uma tristeza semianalfabética que reconheçamos um verdadeiro impeachment gramatical.

Um grande abraço, até a próxima e siga-me pelo Instagram!

Diogo Arrais
@diogoarrais
Professor de Língua Portuguesa – Damásio Educacional
Autor Gramatical pela Editora Saraiva

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s