Você sabe a origem destes xingamentos e termos curiosos?

Fedelho, gagá, tabu: professor Diogo Arrais, do Damásio Educacional, fala sobre a origem destas e outras palavras do português

* Escrito por Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa do Damásio Educacional

Em muitos momentos, o escritor recorre ao famoso tom pejorativo, à situação de deboche, significação torpe, obscena para caracterização de um personagem, cena ou opinião.

O “palavrão” originou-se em tabus criados pela religião e pela vida em sociedade. Tudo que se relacionava a homem, animal e sexo foi motivo de controle rigoroso dos religiosos. Vejamos a origem de algumas dessas curiosas expressões.

BESTA
Vem do latim vulgar besta, nome do animal que transporta cargas pesadas. É um caso de animal que emprestou seu nome para xingamentos a pessoas, espaço ou situações considerados tolos.

FEDELHO
Vem do latim foetere, que significa “soltar mau cheiro”. Os meninos ganharam esse nome por ainda possuírem aquele cheiro ruim de suas fraldas.

GAGÁ
Vem do francês gaga, que significa alguém idoso, desmemoriado, caduco.

IGNORANTE
Vem do latim ignorantia, que significa “desconhecimento”. Era usado para pessoas simples, sem cultura, mas não tinha conotação ofensiva. Em 1665, o escritor George Ruggle escreveu a peça Ignoramus (Nós não sabemos), na qual satirizava advogados que opinavam sobre tudo sem ter conhecimento de nada.

TABU
Os assuntos proibidos, relacionados com sexo ou não, são chamados de tabus. Quem trouxe a palavra foi o capitão inglês James Cook. Nos relatos de sua terceira viagem às ilhas do Pacífico, Cook descobriu na Polinésia a palavra ta’bu, que significava “coisa proibida”.

TESTÍCULOS
Vem do latim testiculus – pequena testemunha. Na Roma Antiga, quando uma criança nascia, muitas pessoas assistiam ao parto. No entanto, como o nascimento de meninos era mais festejado por essas testemunhas, a palavra testiculu passou a designar os órgãos sexuais masculinos.

Ademais, os romanos tinham uma forma bastante peculiar de fazer um juramento: colocar a mão sobre o testículo de outro homem. Surge daí o verbo “testemunhar”.

Um grande abraço, até a próxima e siga-me pelo Twitter!

Diogo Arrais
@diogoarrais
Professor de Língua Portuguesa – Damásio Educacional
Autor Gramatical pela Editora Saraiva

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s