África do Sul perde posto de segunda maior economia africana

Depois de perder a liderança para a Nigéria em 2014, África do Sul cai para 3º lugar entre maiores economias do continente; moeda fraca é grande responsável

São Paulo – A África do Sul, que já foi a maior economia do continente africano, perdeu o segundo lugar para o Egito e agora está em terceiro.

A conclusão é de um post recente da consultoria KPMG com base em dados atualizados pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em abril.

A liderança segue com a Nigéria, alçada ao posto há dois anos após uma revisão estatística revelar que seu PIB era quase duas vezes maior do que se imaginava.

Em 2015, o PIB nominal do Egito pulou de US$ 301 bilhões para US$ 331 bilhões enquanto o da África do Sul caiu de US$ 350 bilhões para US$ 313 bilhões.

O grande responsável por isso foi a depreciação do rand sul-africano, que perdeu um terço do seu valor em relação ao dólar desde o início de 2015.

“Desde o começo de 2011, o Banco Central do Egito controlou com força a libra egípcia, resultando em uma depreciação mais branda comparado com a da moeda sul-africana, que flutua livremente”, diz Christie Viljoen, gerente de risco financeiro da KPMG África do Sul, no post.

O rand da África do Sul tem sofrido com os mesmos fatores que pressionaram o real: a queda dos preços internacionais das commodities somada com dificuldades internas.

A previsão do FMI é que o crescimento do país seja de apenas 0,6% este ano, menos da metade de 2015, e a incerteza política é grande: no final do ano passado, o país chegou a ter três ministros de Finanças diferentes no espaço da uma semana. 

Há pouco mais de um mês, o Parlamento rejeitou a destituição do presidente Jacob Zuma, condenado por usar dinheiro público para obras em uma propriedade privada. 

Ainda assim, a África do Sul tem outras forças relativas. Mesmo com moeda fraca, sua inflação está controlada, ao contrário da egípcia. O país é uma democracia, enquanto o Egito sucumbiu ao autoritarismo após a breve esperança da Primavera Árabe.

O PIB per capita sul-africano é bem maior que o egípcio ou nigeriano, e sua infraestrutura e ambiente de negócios são reconhecidamente melhores. Ao contrário dos seus pares, o país também tem grau de investimento (pelo menos por enquanto).

“A África do Sul continua sendo a economia mais desenvolvida co continente, e tem uma base econômica mais diversificada que a do Egito”, diz Viljoen.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s