Aumento de 33% eleva salário mínimo argentino a R$ 2 mil

O seguro desemprego, defasado em relação aos salários de 2016, também será reajustado

O governo argentino e os sindicatos acordaram, nesta quinta-feira, um aumento do salário mínimo em 33% para que ele chegue a 8.060 pesos (560 dólares) em janeiro de 2017, informou uma fonte empresarial que participou da reunião.

O aumento do salário referencial, que até agora era de 6.060 pesos (420 dólares), será reajustado em parcelas entre junho, setembro e janeiro de 2017.

“É um bom acordo, porque para o setor empresarial não é uma coisa grave e dá um piso aceitável para o salário mínimo”, afirmou Osvaldo Cornide, presidente da Confederação Argentina das Médias Empresas ao deixar a sede do governo.

O seguro desemprego, defasado em relação aos salários de 2016, também será reajustado, de 400 pesos (27,7 dólares) para 3.000 pesos (208 dólares).

Argentina passa por uma alta inflação, de quase 20% acumulada em 2016, sentida principalmente na cesta básica.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s