BC britânico surpreende e deixa taxa de juros inalterada

O Banco da Inglaterra afirmou que deve adotar algum estímulo em três semanas, possivelmente como um "pacote de medidas"

Londres – O banco central britânico deixou inalterada a taxa de juros nesta quinta-feira, surpreendendo muitos investidores que esperavam o primeiro corte em mais de sete anos no momento em que a economia enfrenta as consequências da decisão do Reino Unido de sair da União Europeia.

O Banco da Inglaterra manteve a taxa básica de juros em 0,5 por cento e disse que deve adotar algum estímulo em três semanas, possivelmente como um “pacote de medidas” assim que avaliar como a decisão no referendo de 23 de junho afetou a economia.

“Na ausência de uma piora na escolha entre sustentar o crescimento e fazer a inflação voltar à meta em uma base sustentável, a maioria dos membros do Comitê espera que a política monetária seja afrouxada em agosto”, disse o banco central na ata da reunião de julho, que terminou na quarta-feira.

“O tamanho exato e a natureza de qualquer medida de estímulo será determinado durante a projeção e Relatório de Inflação de agosto”, completou.

A maioria dos economistas que participaram de uma pesquisa da Reuters esperava que o Banco da Inglaterra cortasse a taxa de juros para 0,25 por cento buscando proteger a economia do choque da decisão do Reino Unido de sair da União Europeia (UE).

A libra caiu mais de 13 por cento contra o dólar nos dias após o referendo e trilhões de dólares foram sugados dos mercados acionários globalmente.

Entretanto, a indicação mais rápida do que o esperado na quarta-feira de Theresa May como nova primeira-ministra britânica ajudou a acalmar o nervosismo nos mercados financeiros.

O presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, deu um claro sinal há duas semanas de que algum estímulo estava a caminho, em uma tentativa de mostrar que a economia estava em segurança enquanto a liderança política do país desmoronava após o referendo.

Mas Carney também sugeriu que não é a favor de um forte corte nos custos de empréstimo por causa do possível impacto sobre os bancos com sede no Reino Unido, e disse que não quer seguir o exemplo do Banco Central Europeu (BCE) e do banco central japonês cortando os juros para território negativo.

Na ata publicada nesta quinta-feira, o Banco da Inglaterra disse que a composição de qualquer medida adicional de estímulo “levará em conta qualquer interação com o sistema financeiro”.

Também explicou que a extensão de qualquer medida de estímulo terá como base suas projeções atualizadas.

O Comitê de Política Monetária elevou sua expectativa para o crescimento econômico no período entre abril e junho para 0,5 por cento, contra 0,3 por cento anteriormente.

Mas afirmou que o crescimento deve enfraquecer no curto prazo como resultado do referendo e cortou suas projeções para investimento no setor imobiliário de forma significativa, reduzindo também suas expectativas para os preços imobiliários no curto prazo.

Texto atualizado às 9h10

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s