Brasil e Chile assinam acordo histórico de cooperação

Brasil e Chile assinaram um acordo para proteger e promover os investimentos bilaterais, fixando um marco na relação diplomática dos países

Santiago do Chile – Brasil e Chile assinaram nesta segunda-feira em Santiago um acordo para proteger e promover os investimentos bilaterais, fixando um marco na relação diplomática dos países, informou em comunicado o governo chileno.

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, que está de visita na capital chilena, assinou junto com o chanceler chileno, Heraldo Muñoz o acordo que busca fortalecer a relação econômica e comercial.

Da mesma forma, o tratado procura promover e facilitar o investimento mútuo, por meio do estabelecimento de um marco de tratamento aos investidores e seus investimentos, e de governança institucional da cooperação.

Monteiro assinalou que “este acordo se constituirá em um marco extraordinariamente importante, pois criará um ambiente institucional mais propício para a instalação de empresas em ambos países”.

“O Brasil espera que seja também um instrumento que fortaleça a integração produtiva e uma mais efetiva inserção nas cadeias globais de valor por meio da associação entre as empresas”, ressaltou o ministro.

Por sua vez, a máxima autoridade da Direção Geral de Relações Econômicas Internacionais (Direcon) do Chile, Andrés Rebolledo, destacou que “esperamos agora um impulso adicional, porque, além disso, é o único acordo deste tipo que teremos com um país do Mercosul”.

Monteiro também se reuniu nesta segunda-feira com membros da Sociedade de Fomento Fabril (Sofofa) do Chile, junto a representantes de instituições industriais e comerciais brasileiras, onde discutiram as relações econômicas e comerciais entre ambos países.

O Brasil é o principal destino exterior das empresas chilenas e o maior parceiro comercial do Chile no Mercorsul, com um montante acumulado de US$ 26,187 bilhões entre 1990 e 2014.

Segundo dados da Direcon, 150 empresas chilenas se desenvolvem hoje no Brasil com 290 projetos.

Atualmente, a totalidade dos produtos negociados entre ambos países sul-americanos é comercializada com uma tarifa de 0%. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s