Brexit é sinal de um mundo na direção errada, diz economista

"Os mercados estão com medo precisamente porque veem isso como mais um sinal da reação contra a globalização", diz Alex Tabarrok, da George Mason University

São Paulo – A saída do Reino Unido da União Europeia é um dos sinais de que o mundo está caminhando na direção errada, diz o economista Alex Tabarrok.

O canadense-americano é PhD pela George Mason University, onde é professor. Junto com Tyler Cowen, é autor do popular blog econômico Marginal Revolution.

“A criação da União Europeia e especialmente o acordo para permitir o movimento livre de trabalhadores através dela é uma das maiores conquistas da segunda metade do século XX. Estou muito preocupado que após tanto progresso depois da Segunda Guerra Mundial estejamos nos movendo na direção errada em quase todos os lugares do mundo”, diz ele.

Em entrevista para EXAME.com no ano passado, Tabarrok defendeu o movimento por fronteiras abertas. Apesar de geralmente não irem tão longe, a maior parte dos economistas tende a ver a imigração como uma força econômica positiva.

Mas parece que o cálculo econômico não foi determinante no voto, já que a esmagadora maioria das projeções sempre foi de que a Brexit seria extremamente danosa por qualquer critério.

“É difícil responder qual foi a motivação porque há várias: orgulho, medo de fronteiras abertas, soberania e um sentimento de que poder demais foi transferido para Bruxelas”, diz diz Russ Roberts, pesquisador em Stanford e anfitrião do podcast EconTalk.

Tabarrok diz que “há poucos pontos de luz” no mundo hoje e cita “a corrupção e o crescimento baixo” no Brasil e na América do Sul, além do “autoritarismo em alta na Rússia e na China”.

“E nos Estados Unidos as pessoas estão atacando imigrantes e se voltando para o anti-intelectualismo de alguém como Donald Trump”, diz ele.

Tanto a campanha pela Brexit quanto a de Trump desqualificam a importância dos “experts” e exploram, através de linguagem e elementos visuais, o nacionalismo e a rejeição aos imigrantes e ao diferente.

O próprio Trump destacou hoje os paralelos e analistas notam que pode estar acontecendo uma reação mundial contra o livre comércio e a globalização.

“O voto para sair da UE entra nessa tendência. Os mercados mundiais estão com medo precisamente porque veem isso como mais um sinal da reação contra a globalização e mercados de trabalho livres e abertos”, completa Tabarrok.

Para o Brasil, o cenário traz riscos e oportunidades, já que o país está afastado dos acordos de comércio há muito tempo e só agora ensaia uma mudança de política.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s