Brexit terá impacto mais indireto na América Latina, diz FMI

"O impacto direito do Brexit não deve ser tão grande e pode vir mais pelos efeitos que devem ocorrer na economia internacional" afirmou o diretor do Fundo

Nova York – A saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, terá impacto mais indireto na América Latina do que efeitos diretos, pois a região tem baixa exposição aos mercados comerciais britânicos, disse nesta quarta-feira, 20, o diretor para o departamento de Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI), Alejandro Werner, em entrevista à imprensa.

“O impacto direito do Brexit não deve ser tão grande e pode vir mais pelos efeitos que devem ocorrer na economia internacional e sobre os mercados financeiros”, afirmou Werner ressaltando que apenas 1% das exportações totais da América Latina são para o Reino Unido.

Como é um fenômeno recente, decidido há menos de um mês em um plebiscito no Reino Unido, Werner disse que ainda é cedo para se avaliar os impactos concretos na economia mundial.

“Precisamos ver informações mais detalhadas”, disse ele, destacando que o FMI rebaixou as previsões para a economia mundial influenciadas pelo Brexit, mas a análise se baseia mais em informações e inferências prévias à decisão do Reino Unido.

Na terça-feira, 19, o economista-chefe do FMI, Maurice Obstfeld, destacou que é preciso esperar novos indicadores econômicos para ver os reflexos do Brexit e isto deve ocorrer a partir de final de agosto.

“A América Latina no geral deve sofrer impacto relativamente menor, mas claramente estamos em uma etapa inicial, ainda há muita incerteza”, disse Werner. Para ele, o Brexit é um fator adicional de dúvidas em uma economia mundial já cheia de incertezas.

Com baixos fluxos comerciais entre a região e o Reino Unido, os efeitos mais importantes nos países latinos virão dos impactos do Brexit no sistema financeiro internacional, nos mercados e na atividade econômica mundial.

Werner ressaltou que o referendo provocou reação violenta nos mercados inicialmente, mas depois houve recuperação. “Claramente esta volatilidade influenciou e vai continuar influenciando as perspectivas econômicas.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s