Fundo do BNDES terá R$ 100 milhões para inovação em 2016

Os recursos, não reembolsáveis, vão financiar projetos de inovação de Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) realizados em parceria com empresas

Rio – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai oferecer R$ 100 milhões para apoiar projetos de desenvolvimento tecnológico por meio do BNDES Funtec em 2016.

Os recursos, não reembolsáveis, vão financiar projetos de inovação de Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) realizados em parceria com empresas.

O BNDES Funtec já recebe propostas para análise. Ao longo do ano, os candidatos terão três oportunidades para apresentar projetos: 29 de abril, 29 de julho e 28 de novembro.

O Fundo Tecnológico do BNDES, segundo a instituição de fomento, pretende apoiar projetos de tecnologias relacionadas a urbanização, segurança alimentar, envelhecimento da população, escassez de recursos naturais e mudanças climáticas. “Calcado na pesquisa aplicada, o objetivo do BNDES Funtec é levar o conhecimento gerado na academia ao setor produtivo e, consequentemente, ao mercado”, afirma o banco.

Os projetos podem ser desenhados em oito temáticas, entre elas energia fotovoltaica (aplicadas à energia solar), tecnologias para setor de petróleo e gás, minerais estratégicos, manufatura avançada e sistemas inteligentes, semicondutores e medicamentos com novos princípios ativos para doenças crônicas.

Outras propostas nas áreas de pré-tratamento de biomassa para etanol de segunda geração e veículos automotores de baixo impacto ambiental também devem receber recursos.

O último é considerado de extrema relevância pela instituição. “Este é um dos temas mais importantes nas discussões internacionais sobre redução das emissões de gases de efeito estufa, com impacto direto sobre mudanças climáticas”, frisou o BNDES.

Entre 2007 e 2012, o BNDES Funtec desembolsou R$ 198 milhões para 23 instituições de ciência e tecnologia no País, com parceria de 15 empresas, responsáveis pela introdução dos resultados das pesquisas no mercado.

“Cerca de 70% das tecnologias geradas já foram introduzidas no mercado. Esses projetos geraram 50 pedidos de patentes, cerca de 950 pessoas capacitadas e novas capacitações técnicas em diversas áreas”, disse o banco.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s