Leilão de biodiesel negocia 646 milhões de litros

Os leilões de biodiesel visam a possibilitar a adição do produto ao óleo diesel vendido ao consumidor final

O 49º Leilão de Biodiesel da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) resultou no arremate de 646,6 milhões de litros de biodiesel, a um preço médio de R$ 2,406 por litro, o que resultou em um total negociado de R$ 1,55 bilhão. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (15) pela ANP.

Os leilões de biodiesel visam a possibilitar a adição do produto ao óleo diesel vendido ao consumidor final.

O óleo diesel comercializado no Brasil recebe 7% de biodiesel em sua composição, de acordo com regra estabelecida pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

O 49º leilão, feito entre os dias 7 e 10 deste mês, visa a garantir o abastecimento de biodiesel no mercado nacional entre 1º de julho e 31 de agosto deste ano.

Todo o volume arrematado é proveniente de produtores detentores do selo Combustível Social.

O Brasil está entre os maiores produtores e consumidores de biodiesel do mundo, com uma produção anual, em 2013, de 2,9 bilhões de litros e uma capacidade instalada, no mesmo ano, para cerca de 7,9 bilhões de litros.

Processo químico

O biodiesel é um combustível produzido a partir de óleos vegetais ou de gorduras animais. Dezenas de espécies vegetais presentes no Brasil podem ser usadas na produção do biodiesel, entre elas soja, dendê, girassol, babaçu, amendoim, mamona e pinhão-manso. Entretanto, o óleo vegetal in natura é bem diferente do biodiesel.

Para se tornar compatível com os motores a diesel, o óleo vegetal precisa passar por um processo químico chamado transesterificação, feito nas instalações produtoras de biodiesel.

É possível, também, usar mais de uma fonte vegetal no mesmo biodiesel. A mamona, por exemplo, se usada em mistura com outros óleos, agrega propriedades positivas ao produto final, como a redução do ponto de congelamento, sem alterar as especificações exigidas pela ANP.

Outras informações podem ser obtidas na página da ANP.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s