Mapa interativo permite ver comércio global em movimento

Veja e brinque com o mapa que mostra portos, navios e rotas, além de tornar possível visualizar o entorno dos continentes só pelo movimento do comércio

São Paulo – Neste momento, toneladas e mais toneladas de materiais e produtos estão circulando pelo mundo em navios.

A escala desta movimentação pode ser vista em um novo mapa interativo desenvolvido pelo Instituto de Energia da University College de Londres, no Reino Unido, e desenhado pela Kiln Digital.

Os dados são dos navios que circularam em 2012 e o usuário tem a opção de dar zoom em regiões, além de ir e voltar ao longo dos meses.

Também é possível deixar visíveis ou não portos, rotas, navios e o próprio mapa. Mesmo com este último item desligado, ainda é possível visualizar o entorno dos continentes só pelo movimento do comércio.

A exceção são as áreas do Pólo Norte, que não são navegáveis – pelo menos por enquanto. Existe a perspectiva de que as mudanças climáticas e o derretimento de geleiras abram caminhos até hoje inacessíveis.

O objetivo do projeto, aliás, é mostrar o tamanho da pegada de carbono que estes navios deixam: 796 milhões de toneladas de CO2 por ano, mais do que Reino Unido, Canadá e Brasil combinados, segundo seus autores.

Grandes canais como o do Panamá e o de Suez também podem ser vistos facilmente, assim como alguns rios navegáveis como o Amazonas.

Cada tipo de navio tem uma cor: amarelo para navios porta-contêiner, azul para cárgas sólidas, vermelho para tanques de petróleo e combustível, verde para transporte de gás natural liquefeito e roxo para o transporte de veículos.

Coisas curiosas podem ser visualizadas. Note como os navios passam ao largo da costa da Somália, por exemplo, para evitar ataques de piratas, ou como eles se movimentam em rotas pré-definidas onde as passagens são relativamente estreitas.

Veja e brinque com o mapa:

http://www.shipmap.org

O autor indiano Parag Khanna também vem postando no Twitter alguns mapas que mostram como os fluxos de comércio e as cadeias de valor estão estruturadas em escala global.

Em um deles, os exemplos usados são iPhones da Apple, jeans da Levi’s, carros da Toyota, computadores e farmacêuticos. Veja na figura:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s