Natal deste ano vai ser magro para as agências de Papai Noel

Segundo a Associação Comercial de São Paulo, haverá queda de 5% nas vendas em comparação ao ano passado

São Paulo – Com um comércio pessimista e consumidores assustados com a escalada da inflação e do desemprego, a procura pelo velhinho que leva presentes às casas das crianças comportadas na noite de 24 de dezembro caiu vertiginosamente.

Preocupadas, as agências especializadas redefinem as estratégias e tentam, de alguma forma e em cima da hora, minimizar os impactos do prejuízo que já se mostra inevitável.

Dono da agência Papai Noel Brasil há cinco anos, o ator Jorge Occhiuzzio está desolado. Ele montou para 2015 um ‘casting’ com 118 papais-noéis, com barba natural e falsa, que ele pretendia oferecer ao comércio e para ações de marketing das empresas com funcionários, clientes e fornecedores. Mas a temporada de contratações começou há duas semanas e apenas 40% de seus atores foram demandados.

“Está muito parado”, preocupa-se. “A crise do Papai Noel existe e é grave”, afirma Occhiuzzio, que vai centrar suas fichas no mercado tradicional do porta em porta – onde os clientes contratam um Papai Noel para entregar o presente a seus filhos na noite de Natal.

“O que está acontecendo é que aquelas pequenas empresas, que eram as que mantinham esse negócio, os supermercados, aquele comerciante que tinha uma farmácia, dois mercadinhos, esses pararam mesmo (de contratar papais-noéis). O que os comerciantes vão fazer é pegar um funcionário, colocar uma barba e fazer ele falar ‘ho-ho-ho’ na porta da loja”, prevê o empreendedor.

Queda

Segundo a Associação Comercial de São Paulo, vai ser isso mesmo. Marcel Solimeo, que é economista-chefe da instituição, espera queda de 5% nas vendas em comparação ao ano passado, que por sinal já foi 1,7% inferior ao resultado de 2013, segundo dados do Serasa.

Nesse contexto, ele diz, que “é preciso muita criatividade (por parte do comerciante). E provavelmente o Papai Noel vai encontrar mais dificuldade nas lojas pequenas, que precisam reduzir custos.”

Essa notícia não poderia vir em pior hora para Helio Gerbas, Papai Noel há 16 anos e já há 12 no comando da Papai Noel & Cia. Animado pelos resultados obtidos nos natais passados, em 2014 ele decidiu erguer seu grande sonho: um palácio do Papai Noel inspirado no castelo na região da Lapônia, no norte da Escandinávia.

Ele pegou dinheiro emprestado no banco e deu início à obra, no bairro paulistano do Bom Retiro. Mas a crise chegou e, até agora, ele não concluiu a construção.

“A ideia é que o espaço, que tem mil metros quadrados, ficasse pronto para este Natal e funcionasse como estúdio para campanhas publicitárias e showroom de produtos natalinos”, afirma Helio, que conta com 300 papais-noéis. “Eu trabalho muito com shopping e, dos atores que temos, apenas 50% serão absorvidos pelos centros de compra.”

Para escapar da crise, a estratégia da diversificação foi adotada por Paulo Mendes, da Cia Bafafá. “O Natal nos dá uns R$ 300 mil por ano”, diz ele.

“Assim que vi que o ano seria ruim, no começo de 2015, reformulei meu site e comecei a pensar em outros serviços. Nosso principal produto vai ser o Papai Noel em casa”, conta ele, que sentiu a redução de encomendas corporativas.

“Vamos ter um Papai Noel de bermuda para vender sorvete e vamos atacar com força a demanda de pessoas físicas. Vamos enfrentar este Natal com o que temos.” 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s