Recessão dificulta meta fiscal, avalia governo

Ministérios avaliam que a queda da economia e o aumento da despesa obrigatória dificultam o cumprimento da meta de superávit primário de 2015

Brasília – A queda da economia em nível acima do estimado inicialmente e o aumento da despesa obrigatória dificultam o cumprimento da meta de superávit primário de 2015, avaliaram nesta terça-feira os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, conforme o Relatório de Receitas e Despesas.

O documento, referente ao desempenho das contas públicas até o quatro bimestre, prevê retração da atividade em 2,44 por cento e inflação ao término do ano de 9,29 por cento.

Além disso, o documento manteve a estimativa para a meta de superávit primário do governo central em 5,8 bilhões de reais.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s