Setor de serviços no Brasil cai 6,3% em novembro, diz IBGE

O volume do setor de serviços brasileiro caiu 6,3 por cento em novembro na comparação com o mesmo mês de 2014

Rio de Janeiro – O volume de serviços prestados recuou 6,3% em novembro de 2015 ante igual mês de 2014, já descontados os efeitos da inflação, informou nesta quinta-feira, 14, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se do pior resultado desde o início da série, em janeiro de 2012. Em outubro ante igual mês de 2014, a redução havia sido de 5,8%.

Com isso, o volume de serviços prestados acumula queda de 3,4% no ano. Já em 12 meses, o recuo de 3,1% é o maior já verificado em toda a série histórica, iniciada em janeiro de 2013 neste tipo de comparação.

Desde agosto de 2015, o IBGE divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS).

Antes, o órgão anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado.

Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal recuou 0,8% em novembro deste ano ante igual mês de 2014.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) ainda não conta com dados com ajuste sazonal (que permitem a análise do mês contra o mês imediatamente anterior), pois, segundo o IBGE, a dessazonalização requer a existência de uma série histórica de aproximadamente quatro anos.

Famílias

O volume de serviços prestados às famílias recuou 6,6% em novembro ante igual mês de 2014, aponta o IBGE. Trata-se do pior mês de novembro para o setor, que já acumula 18 meses seguidos de retração na comparação interanual.

O volume de serviços profissionais, administrativos e complementares também cedeu 6,6% em novembro ante igual mês de 2014. O resultado é puxado pelos serviços técnico-profissionais (-7,1%), embora o segmento administrativo e complementar também tenha piorado (-6,4%).

O volume de serviços de transportes, por sua vez, recuou 8,2% em novembro ante novembro de 2014, apontou o IBGE – uma contribuição de -2,6 pontos porcentuais no resultado geral, que foi de queda de 6,3% no período.

O principal impacto negativo veio do transporte terrestre (-13,8%), seguido por armazenagem (-6,2%). O volume de transporte aéreo cresceu 11,3%, enquanto o transporte aquaviário avançou 15,6%.

Os serviços de informação e comunicação tiveram queda de 4,4% no volume prestado em novembro ante igual mês de 2014. Já os outros serviços encolheram 7,4% nesta base de comparação.

Texto atualizado às 10h34.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s