5 nomes que podem fazer história no Oscar 2018

Luta pela igualdade racial e denúncias contra crimes sexuais marcam a cerimônia mais importante do cinema no ano

Oscar 2018

 (Getty Images/Reprodução)

A maior cerimônia do cinema chega para marcar época em 2018.

Não só por estender o tapete vermelho pela 90ª vez, a premiação do Oscar deste ano conta com uma série de “scripts” a serem quebrados. E justamente no período em que nervos e atenções se voltam às denúncias feitas aos bastidores da sétima arte.

Lideradas pelo movimento #MeToo (ou eu também, do inglês), que expôs as vísceras dos diversos casos de assédio e abuso sexual em Hollywood, mulheres caminham a uma era de justiça e empoderamento.

Quase centradas no ex-produtor Harvey Weinstein, um dos famosos com maior número de denúncias criminosas, as críticas darão o tom à festa. É a primeira edição desde a onda de protestos.

O evento do dia 04 de março pode revolucionar com premiações inéditas que abracem as causas raciais e de gênero.

Enquanto mulheres ganham voz diante do silêncio dos escândalos sexuais, a polêmica envolvendo os números da violência policial contra negros nos Estados Unidos também esquentara o clima em Los Angeles.

As novas queixas e premiações invadem a vanguarda do cinema. Confira 5 nomes que podem fazer bonito em um evento que deve fazer o mesmo.

 

1. Rachel Morrison

Rachel Morrison

 (Getty Images/Reprodução)

A diretora de fotografia do filme “Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi” pode ser a primeira mulher a ganhar o prêmio de Melhor Cinematografia.

O longa é uma produção original da meteórica Netflix e conta a história de disputa racial entre duas famílias ao sul dos Estados Unidos onde, durante o século 19, houve um denso confronto territorial e que envolvia a escravidão no país.

Em uma dupla causa, Morrison traz, com seus 39 anos, uma possibilidade de prêmio à classe feminina com um filme que fala dos fatos da luta racial norte-americana.

 

2. Yance Ford

Yance Ford

 (Getty Images/Reprodução)

O troféu de Melhor Documentário que pode ser de Ford no próximo domingo não é sua única façanha: o diretor do longa Strong Island já é o primeiro transgênero do ramo a receber uma indicação.

Visto com um tabu dentro da academia, a pouca visibilidade de profissionais LGBT tem subido degraus nos últimos anos. O documentário dirigido pelo produtor narra o episódio de assassinato de seu próprio irmão e que envolve (adivinhem) um episódio de racismo.

Parece mesmo ser o ano das boas novidades.

 

3. Jordan Peele

Jordan Peele

 (Getty Images/Reprodução)

O diretor de “Corra!” é só o quinto diretor negro a concorrer por uma estatueta dourada na categoria de Melhor Diretor, mas pode ser o primeiro a levá-la para casa.

Peele entra na briga por uma das mais aclamadas e disputadas posições do Oscar 2018, além de Melhor Fotografia, em que é o terceiro nomeado junto com Barry Jenkins, de “Moonlight – Sob a Luz do Luar“.

 

4. Kumail Nanjiani

Kumail Nanjiani

 (Getty Images/Reprodução)

O título de Melhor Roteiro Original pode ser de um descendente asiático pela primeira vez na história.

De origem paquistanesa, Nanjiani, de 40 anos, concorre aos louros pela comédia romântica “The Big Sick” ou “Doentes de Amor”, para o título em português.

O filme dirigido por Michael Showalter conta a história de amor do próprio Kumail, que pode ter ainda mais motivos para brilhar os olhos no dia 04.

 

5. Carlos Saldanha

Carlos Saldanha

 (Getty Images/Reprodução)

A prata da casa quer o ouro.

Ao melhor estilo da temática do Oscar 2018, o brasileiro conhecido por dirigir os primeiros três filmes franquia de “A Era do Gelo” e o “Rio” (1 e 2), volta à tentativa de conquistar a Melhor Animação Longa Metragem.

Primeiro do país a ser indicado duas vezes, o carioca entre na cena pela animação “Touro Ferdinando”, personagem que é totalmente contrário às atrocidades das touradas espanholas.

O animal-celebridade é um ícone da público LGBT desde de 1936, quando foi o protagonista de uma história escrita pelo escritor norte-americano de literatura infantil Munro Leaf.

 

Tudo nosso

Na onda de Saldanha, separamos para você algumas curiosidades do Oscar 2018.

Confira as referências brasileiras nas principais produções feitas no ano:

Veja também
Newsletter Conteúdo exclusivo para você

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s