Relacionamentos: como terminar com ela sem perder a dignidade

A fim de romper com ela? Jogue limpo e saia bem na foto!

Terminar com alguém não é tarefa fácil. “Muitos homens não querem se passar por cruéis e nem ser responsáveis por desilusões. Outros ainda se sentem frágeis diante da mulher, e voltam atrás porque ela faz bom sexo ou se sensibilizam emocionalmente com o sofrimento dela”, explica Ana Canosa, terapeuta, educadora sexual e colunista da VIP.

Além disso, há os acomodados, que pagam pra ver até onde aquilo pode ir – espero que você não se inclua nessa categoria, leitor.

“Os caras dificilmente são educados para lidar com aspectos emocionais, próprios ou de outras pessoas. Uma separação envolve o fracasso da relação e uma grande quantidade de emoções (de ambos os lados) para processar”, diz Théo Lerner, sexólogo e colaborador do Ambulatório de Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Mas sair de cena com dignidade é botar o amigão na mesa: mostra que você sabe o que é melhor para sua vida e não deixa ninguém interferir nas suas escolhas. A gente dá as táticas para embarcar na próxima viagem. Leve e solto.

Qual é o apego?

Sexo fácil, carinho pela família dela, receio de se arrepender (ou de ficar sozinho), pé atrás sobre a garota arrumar outro cara…

Se esses foram os motivos para você recuar na hora de dar no pé, é porque o relacionamento foi para a lona. Aí, sem coragem para colocar o ponto final, muitos caras começam a esvaziar a relação, param de se preocupar com os sentimentos da garota até que ela fica farta e termina tudo.

“Quando a mulher percebe essa manobra, muitas vezes sente despertar um sentimento de raiva e de desprezo”, indica Carla Cecarello, sexóloga em São Paulo e fundadora da Associação Brasileira de Sexualidade (ABS). É assim que você ganha a fama de covarde e pode queimar seu filme – e propaganda negativa é péssimo para os negócios.

Já está com o saco na lua para continuar o namoro? Tire uma semana para pensar o que o faz se sentir assim. Se precisar, faça uma lista de anotações. Isso vai facilitar na hora de explicar para a moça o porquê do fim. Agora, é só ser preciso na incisão e finalizar o corte.


Arme a estratégia


Imagine que você está em uma luta de MMA, na qual você é o lutador mais fraco e já sacou que vai perder a parada. O que é melhor: um direto certeiro, que o deixa apagado na hora, ou cinco rounds de surra?

Quanto mais rápido o sofrimento, maior é o lucro. Com o pé na bunda idem. Seja objetivo (a lista vai ajudá-lo nessa missão) e não trapaceie. Ou seja, se quer terminar com a gata, não a convide para um jantar seguido de um motel, para só então avisar que você não quer mais nada com ela. Combine um encontro em local público para minimizar o risco de possíveis escândalos.

Antes, marque com um brother de irem mais tarde em um bar, por exemplo. Isso vai determinar um prazo final para a conversa derradeira com a gata. Afinal, você não pode deixar o amigo esperando, né?


Não faça mea-culpa

Transferir para si o motivo da separação não é uma boa justificativa. Nem colocar esse fardo sobre os ombros dela. Ambos são responsáveis pelo fracasso do namoro. Eleja dois ou três fatores que contribuíram para sua decisão – incompatibilidade, foco na carreira, fim do tesão, o que for – e fale apenas deles.

Limitar o número de temas acelera o processo e não dá brechas para chororô. Se, por acaso, seu problema é com a sogra, também não solte os cachorros na mãe dela. Diga que não gosta de como lidam com pessoas que se intrometem no relacionamento de vocês. O recado é dado, mas sem ofensas.


Mantenha-se anestesiado às emoções

Dita a sentença, prepare-se para o revide. É claro que a garota vai querer argumentar e tentar dobrá-lo. Se ela perceber que o jogo está duro demais, vai partir para golpes baixos. Choros, acusações, chantagem…

“Em muitos casos, essas discussões são batalhas travadas para provar quem é o maior culpado pela situação ruim do relacionamento”, diz Lerner. Não entre nessa. Talvez, como pedido de misericórdia, a garota pode tentar fazer o papel de vítima e fazê-lo se sentir cruel por provocar aquela situação.


Seja firme, mas não insensível

Retrucar com a voz cada vez mais alta não é o truque para convencer a moça do fim. Pelo contrário, vai tornar aquele momento uma agressão. Respire fundo e diminua seu tom de voz. Também seja sucinto e use frases curtas: “Nós brigamos o tempo inteiro. Isso me faz infeliz”, por exemplo.

Despejar muitas informações de uma só vez vai apenas deixar a futura ex confusa. Se notar que a guerra ainda não foi vencida, seja paciente e remarque para conversarem outro dia. Peça para a gata usar esse tempo para pensar no que está rolando.

Não se esqueça de enfatizar que aquilo não significa que sua sentença vai ser revertida. “Quem consegue assumir o descontentamento pode despertar raiva na hora da crise ou do rompimento, mas será lembrado como pessoa consciente dos próprios desejos e alguém a se admirar”, afirma a colunista Ana Canosa.


Prepare-se para o ataque virtual

Logo depois da separação, não bloqueie a moça nas suas redes sociais, nem no WhatsApp. Isso demonstra que você quer manter uma boa convivência. Também não mude seu status de relacionamento no Facebook imediatamente. Apenas oculte a informação.

Saiba que terá seu perfil stalkeado, além de se deparar com posts que mais se parecem com um muro das lamentações. Permaneça em silêncio apenas se os comentários ficarem limitados na timeline dela. Se a moça decidir linkar seu nome em publicações de lavação de roupa suja, é hora de bloqueá-la.

Muitas empresas acompanham as contas on-line dos funcionários para saber como eles se comportam socialmente. Ter uma louca desse tipo no seu mural pode atrapalhar uma promoção ou uma futura contratação.

Caso algum amigo em comum tome o partido da sua ex, pode colocá-lo na geladeira e na lista de bloqueados. Sobre as fotos do casal, apague depois de ter certeza que a poeira estiver abaixado. Agora, é hora de partir para outra(s).

Veja também

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s