Mercedes-Benz revela detalhes de sua primeira picape

O modelo será vendido em países da Europa, África do Sul, Oceania e América Latina

Com estreia marcada para meados de 2018, a primeira picape da Mercedes-Benz teve seus primeiros detalhes revelados durante um evento privado e divulgados pela imprensa australiana.

Desenvolvida em parceria com a aliança Renault-Nissan, a picape (que tem grandes chances de se chamar Classe X, considerado pela marca como um nome forte) será baseada nas novas gerações das picapes Frontier e Alaskan, sendo assim fabricada em Barcelona, na Espanha.

O modelo será vendido em países da Europa, África do Sul, Oceania e América Latina – que deve incluir o Brasil.

Apesar do desenvolvimento mútuo com a aliança entre Renault e Nissan, a Mercedes faz questão de destacar que as semelhanças da picape alemã com as “irmãs” serão mínimas e bem distantes, resumindo-se apenas ao uso da mesma plataforma.

A própria fabricante aponta ainda que a opção pela parceria se deu por questões de menores custos de produção e, consequentemente, de vendas.

Na Austrália, o modelo deverá ter preços entre 55 mil e 80 mil dólares australianos (R$ 157 mil e R$ 229 mil respectivamente em conversão direta).

Serão três versões diferentes para a Classe X, sendo todas equipadas com motores a diesel de quatro ou seis cilindros e cabine dupla.

A configuração de entrada será claramente voltada ao trabalho: terá para-choques sem pintura, rodas de ferro e acabamento de menor qualidade.

Assim como na versão seguinte, o motor será um 2.3 turbodiesel de aproximados 190 cv de potência e 45,9 mkgf de torque, enquanto a tração terá a opção 4×4, sendo traseira quando o seletor estiver em 4×2.

Sobre a versão intermediária, além das especificações já ditas, esta terá melhor nível de acabamento e equipamentos, focando no potencial de versão mais vendida da gama.

No topo da linha, a configuração mais equipada terá visual mais refinado – com opção de personalização com um pacote visual AMG, que adicionará para-choques e rodas de apelo esportivo.

O modelo apostará em visores digitais de alta definição e câmeras de visão 360°. O conjunto mecânico será formado por um motor seis cilindros de aproximadamente 260 cv de potência e 56,1 mkgf de torque, além da tração 4×4 em tempo integral.

Curiosamente, apesar do pacote visual esportivo, a picape não terá uma variante AMG de mudanças mecânicas para desempenho mais apimentado. Para David McCarthy, gerente de relações públicas da Mercedes na Austrália, a engenharia da divisão AMG está focada em automóveis e SUVs, o que não inclui a picape. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s