Renault Alaskan é revelada e chega ao Brasil em 2018

Primeira picape global da marca terá capacidade de levar 1 tonelada; motor será um 2.3 a diesel twinturbo

A Renault mostrou, na Colômbia, a primeira picape média de sua história: a Alaskan. Homônimo do conceito apresentado em 2015, o modelo marca a entrada da fabricante no segmento acima da recentemente lançada Duster Oroch. 

O utilitário começará a ser fabricado ainda este ano no México, mas só chegará ao Brasil em 2018, importado da Argentina. Apesar da demora da chegada, a Alaskan deverá ser o grande destaque da Renault no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro deste ano.

Serão ao menos duas configurações de cabine e caçamba, além de tração 4×2, 4×4 ou 4×4 reduzida (Divulgação)

Os traços da picape são os mesmos do conceito, deixando de lado apenas as rodas de dimensões exageradas e o conjunto ótico totalmente composto por leds. 

De lado, a Alaskan é idêntica à nova geração da Nissan Frontier, em quem é baseada. Na traseira mudam apenas as lanternas, com maior separação entre as funções e relevos que remetem às atuais S10 e Hilux. O interior também é o mesmo da Nissan: mudam apenas o volante e os padrões de acabamento.

Apesar da identidade própria, a Alaskan revela seu parentesco com a Frontier pelas linhas laterais (Divulgação)

Capacidade de carga de 1 tonelada na caçamba (Divulgação)

Mais do que visual, porém, a Alaskan representa um importante passo na história da Renault. Ela é a primeira picape legítima e com capacidade para carregar 1 tonelada.

 No início, o motor será um 2.3 a diesel com sistema twinturbo (dois turbos acionados em sequência, um para rotações baixas e outro para altas) e potência entre 160 e 190 cavalos. A suspensão traseria tem arquitetura sofisticada para uma picape, com estrutura multilink com cinco braços. 

O vão livre do solo é de 23 cm. De acordo com a fabricante, a rival de S10, Hilux, Amarok e Ranger, oferecerá ao menos duas configurações de cabines e caçambas, tração 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida, além de câmera de 360º para auxílio em manobras. 

Interior é quase idêntico ao da nova Nissan Frontier (Divulgação)

Global, a Alaskan será produzida em três países diferentes: México, Argentina e Espanha. Primeiro, será a vez do México, de onde sairão as unidades vendidas para Colômbia e Argentina em 2016 e 2017, respectivamente. 

Em 2018, a produção será iniciada na Argentina. É de lá que virão os exemplares brasileiros, no mesmo ano. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s