Vire o Einstein das panelas

Usar conhecimentos científicos na cozinha pode ajudar você a preservar nutrientes e ganhar bem-estar

einstei

Cozinha é uma verdadeira alquimia. Mas, para você lucrar com os resultados desse laboratório, é preciso saber que a técnica de preparo ou a forma de armazenamento pode colocar em risco os compostos benéficos presentes nos ingredientes, já que a maioria é sensível a fatores como calor, oxigênio e luz. Para evitar que eles escapem enquanto você frita o bife ou guarda a comida que sobrou do almoço, vale aplicar alguns truques simples que interferem nesses processos químicos e físicos. Aqui vão 8 dicas para abastecer seu corpo com o máximo de substâncias saudáveis. Confira!

 

Coma cru

Não perca tempo cozinhando folhas verde-escuras. Elas são ricas em ácido fólico, nutriente que é sensível ao calor. Um estudo publicado pela Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva mostrou que o consumo de ácido fólico e zinco (presente nas ostras) é fundamental para turbinar a produção de células sexuais masculinas. Os pesquisadores observaram um aumento de 74% no número de espermatozoides em 103 homens considerados inférteis que receberam suplementação das duas substâncias por 26 semanas.

 

Salve a proteína

Sabe a película que surge no leite depois de fervê-lo, que todos chamam de nata? Ao contrário do que muita gente pensa, não se trata de gordura, e sim de proteína, a albumina – a mesma encontrada na clara do ovo. “Naturalmente ela é líquida. Mas, quando é submetida a uma temperatura superior a 80°C, fica sólida”, esclarece Andréa Esquivel, diretora da consultoria Gastronomia Nutritiva, de São Paulo. Então, fique esperto! Coar o leite é como mandar direto para o lixo esse nutriente essencial para a construção de músculos. Antes de chorar a proteína derramada, anote: aqueça a bebida no máximo até 75°C.

 

Acerte na panela

Comprar acessórios para a cozinha pode não ser a coisa mais divertida do mundo, mas para fazer um bife suculento é preciso usar a frigideira perfeita. O ideal é que ela seja de inox ou ferro e bem grossa, porque mantém a temperatura alta e, quando você joga um filé resfriado nela, a carne não perde líquido e nutrientes. Preservar a umidade resulta em maciez e mais sabor.

 

Beba na hora certa

Para facilitar a vida, você prepara em uma tacada só dois litros de suco natural e toma ao longo do dia? A ideia é prática, mas a vantagem acaba aí – à medida que o tempo passa, os nutrientes da bebida vão embora. Em poucas horas, a vitamina C do suco de laranja simplesmente desaparece. Para garantir que você está ingerindo o melhor da fruta, faça apenas a quantidade que pretende beber na hora. Uma opção é recorrer às polpas congeladas. De acordo com a nutricionista Andréa Esquivel, elas preservam todos os compostos encontrados nas frutas frescas.

 

Proteja o assado

Antes de colocar o peixe no forno, experimente embrulhá-lo no papel-manteiga ou alumínio (isso vale para qualquer tipo de carne). A técnica não só dá mais sabor ao prato como reduz a perda de nutrientes, já que a água é conservada. “Se optar pelo papel-alumínio, deixe a parte brilhante em contato com o alimento. Por ser mais lisa, impede a aderência e a passagem do metal para a comida. Lembrando que, assim, a fonte de calor é aproveitada com mais eficiência”, aconselha a nutricionista Fernanda Serpa, diretora da Nutconsult, no Rio de Janeiro.

 

Vá de molho de tomate

Você já sabe que o tomate é rico em licopeno, um potente antioxidante que reduz o risco de várias enrascadas – câncer de próstata é uma delas. Você pode tirar ainda mais proveito desse fruto se comer o tomate cozido. Sim, o in natura oferece menos licopeno. “A substância aparece ligada à água, o que dificulta seu aproveitamento pelo organismo. Mas, quando cozinhamos o tomate, o líquido evapora e o licopeno fica concentrado”, explica a nutricionista Andréa Esquivel. Investir em molhos e extratos é a melhor opção para munir o corpo com esse nutriente.

 

Controle o calor

Na hora de passar o café ou fazer um chá, não deixe a água ferver. Temperaturas elevadas acabam eliminando as notas aromáticas e substâncias que atuam como antioxidantes no organismo. Para não correr esse risco, quando notar a formação de bolhas, apague as chamas. No caso do café, outra dica é usar filtro de papel. “Esse material retém compostos indesejáveis, como o cafestol – sua ingestão está associada ao aumento do nível de colesterol total”, afirma a nutricionista Elaine de Pádua, diretora da clínica DNA Nutri, de São Paulo.

 

Guarde sua comida direito

Sobrou comida do almoço? Aproveite para garantir o jantar! Mas, para preservar a qualidade da refeição, você não pode enrolar para guardar o alimento, já que deixá-lo horas aberto em cima do fogão aumenta as chances de as bactérias fazerem a festa. “Mesmo que ainda esteja morno, coloque-o na geladeira”, adverte a nutricionista Elaine de Pádua. Use recipientes mais baixos e largos, pois, dessa maneira, você amplia a superfície de contato a ser resfriada. Mas atenção: se o alimento estiver quente, a recomendação é esperar cerca de 30 minutos antes de tampar os potes – se fizer isso logo de cara, a circulação de ar lá dentro fica comprometida, e aí, de novo, a situação se torna apropriada para as bactérias dominarem geral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s